Publicidade

Publicidade

09/09/2011 - 16:59

O que é o Brasil dos Games, Parte 2

Compartilhe: Twitter

Saudações. Já é sexta-feira.

Continuando a série “BRASIL DOS GAMES”, que celebra os cinco anos e o fim das atividades do Gamer.br, convidei o jornalista especializado Fabio Bracht para discorrer sobre o tema. Gaúcho, pensador e multitarefas, ele é o fundador do finado blog Continue.com.br, além de escrever para o site de tecnologia Gizmodo. Confira o texto dele, concorde ou discorde e comente no final.

***

O Brasil dos Games está só esperando um headshot

Por Fabio Bracht*

O Pablo é meio obsessivo com esse assunto, diz aí. Em toda entrevista dele, essa é a pergunta que nunca falta. E não é sem razão. Não sei como ele enxerga a coisa, mas para mim a imagem mental é bem clara.

O Brasil dos games é aquele inimigo escroto no qual você já meteu um monte de bala e sabe que está na rapa do tacho, mas que resolveu buscar cobertura. Ele está lá, você sabe exatamente onde. Você move a retícula para o ponto exato onde sabe que a cabeça dele vai estar quando ele resolver levantar. Quando ele fizer isso, boom, headshot. Mas ele ainda não fez.

Desde que eu comecei o blog Continue, em 2008 (e na verdade desde bem antes), o Brasil é essa potência em potencial, só esperando para deslanchar. Olhamos para o México, enchemos a nossa barrinha de otimismo e, a cada mínima notícia boa, a frase “agora vai” é repetida. Agora vai, agora vai, agora vai. Mas nunca irá, meu amigo.

Nunca irá porque já foi. O mercado de games no Brasil não se teleportou de um estado ruim para o estado ideal — único contexto em que a afirmação “agora foi” poderia ser usada –, mas todas as peças estão no seu lugar, em movimento. O Brasil dos games é o gordinho que ainda pesa bem mais do que deveria, mas está indo na academia todos os dias, com acompanhamento e reeducação alimentar. Ele não está lá ainda, mas, segundo a filosofia da inevitabilidade, já pode se considerar magro. É questão de tempo.

A Microsoft está aqui, a Sony está aqui, a Nintendo está aqui meia boca mas uma hora vai ter que cair dentro, as traduções de jogos estão por aqui, as legendas, o World of Warcraft por quinze reais por mês, os lançamentos de Xbox 360 por menos de cem, o Nathan Drake falando português sem chamar a Elena de rapariga. Já temos estúdios, já temos talentos, e com certeza já existe um grande jogo independente em planejamento ou produção em algum canto do país, sobre o qual nenhum de nós sabe nada a respeito. Se o Jason Rohrer consegue no interior dos Estados Unidos com muito pouca grana, e se o Notch consegue lá no frio da Suécia, certamente há alguém no Brasil que consegue, e esse alguém aparecerá logo.

Perceba que nada disso está ideal. Nem a presença das empresas, nem as localizações, nem os preços, nem a presença dos estúdios, nem a comunidade independente. Mas tudo isso existe, e tudo isso existe ao mesmo tempo, uma coisa validando a outra. Já me chamaram de Polyanna pelo meu otimismo às vezes infundado, e eu não tiro a razão. O otimismo às vezes faz com que o trabalho cesse, e isso não é bom para ninguém. Mas o fato é que, levando tudo isso em consideração, eu não vejo outra direção que não seja para frente.

Boom, headshot. E você nem terá percebido.

*Fabio Bracht (fabiobracht@gmail.com) é editor do Continue e escreve no Gizmodo.

Autor: - Categoria(s): Brasil dos Games, Clique Comigo, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , ,
22/07/2011 - 18:48

Sony lança PlayStation Network no Brasil

Compartilhe: Twitter

A Sony fez seu barulho hoje em um evento para a imprensa brasileira. O tema? O aguardado lançamento da PlayStation Network no Brasil.

Não que houvesse muita novidade para se revelar. Afinal, desde ontem a notícia já havia sido distribuida por canais oficiais, estragando um pouco a surpresa da festinha de hoje. No mais, ficamos sabendo que a loja online da família PlayStation já está em funcionamento no Brasil, com games disponíveis em reais, além de outros tipos de conteúdos para download. Tudo pode ser pago com cartão de crédito internacional emitido por aqui. Em breve, a Sony colocará no mercado cartões pré-pagos também (não se sabe quando, mas será ainda em 2012 2011).

A ocasião ainda serviu para lançar oficialmente o site PlayStation no Brasil, além do blog oficial, que será comandado pelo amigo jornalista Fabio Santana, muito provavelmente um dos maiores pensadores teóricos da indústria mundial de games no país. Muita sorte e sucesso para ele.

Veja abaixo o comunicado completo emitido hoje pela Sony:

SONY LANÇA PLAYSTATION NETWORK BRASIL, SITE E BLOG
Brasileiros também ganharão páginas nas principais redes sociais

A partir de hoje, os gamers brasileiros podem comemorar a chegada da rede PlayStation Network específica para o mercado brasileiro. Os usuários já podem criar suas contas, acessar conteúdos exclusivos em Português, comprar na PlayStation Store, entre outros serviços. A ação faz parte dos planos de expansão da marca PlayStation na América Latina.

“Hoje damos início a uma nova fase. Com a Playstation Network Brasil, o consumidor brasileiro terá acesso a um mundo de entretenimento singular. Poderá baixar jogos, demos, add-ons, wallpapers e ter acesso a inúmeros conteúdos exclusivos, que estarão disponíveis a todos os usuários do console PS3. Para isso, basta ter uma conexão de internet e criar uma conta na PSN Brasil. A criação de contas é grátis e todos as transações de compra serão feitas em moeda nacional, trazendo muitos benefícios e diversão ao nosso público”, afirma Glauco Rozner, novo Gerente Geral de PlayStation e VAIO da Sony Brasil.

O Brasil será o segundo país da América Latina a receber a plataforma digital. Nesta primeira fase, os consumidores poderão fazer download de jogos para PS3, todos com a devida classificação etária do Governo brasileiro. Em breve, a Sony proporcionará o acesso a games de outros consoles. Também será possível criar sua galeria de troféus, entre outros recursos. A PlayStation Store disponibilizará os principais lançamentos aos brasileiros. A loja virtual vai operar com moeda nacional e os consumidores poderão usar cartões de crédito internacionais, mas emitidos por bancos brasileiros. A PlayStation Home e a PlayStation Plus serão lançadas em fases posteriores.

A PS Store no Brasil contará com aproximadamente 200 opções de conteúdo da Sony Computer Entertainment para PS3, além de várias escolhas de outros desenvolvedores como Ubisoft e Capcom. Serão feitas atualizações semanais a partir de 02 de agosto, permitindo que o consumidor faça ainda mais downloads de games.

“A nossa seleção de jogos foi feita com o jogador brasileiro em mente”, afirma Mark Stanley, Gerente Geral da América Latina. “Quando os brasileiros entrarem na PlayStation Store, eles irão encontrar os melhores e mais populares títulos, como God of War™: Collection, inFAMOUS™ e Assassin’s Creed II: Deluxe Edition. Clássicos do PlayStation 1™, como Metal Gear Solid e Street Fighter Alpha. Os consumidores brasileiros também poderão testar lançamentos, como Heavy Rain, Killzone™3, God of WarTM3 e LittleBigPlanet™, além de demos de futuros títulos. Continuaremos a desenvolver e atualizar mais e mais conteúdos regionais à medida que a PlayStation Network for expandida no Brasil.”

(…)

A Sony prevê que mais de um milhão de pessoas devam integrar a PSN Brasil até o fim de 2011.

Também como parte desses lançamentos, a Sony anuncia o programa Welcome Back para os brasileiros. Os usuários que tiveram sua conta interrompida durante a paralisação da PSN poderão fazer o download gratuito de alguns jogos.

Serão dois jogos de PS3 da lista abaixo:
Dead Nation
inFAMOUS
LittleBigPlanet
Super Stardust HD
WipEout HD + Fury

E dois jogos para PSP da lista abaixo:
LittleBigPlanet (PSP)
ModNation Racers
Pursuit Force
Killzone™ Liberation

A Sony também vai oferecer um tema intitulado Pixel Wonderland como bônus a todos que se cadastrarem na PlayStation Store. Esse bônus estará disponível até meia noite do dia 21 de agosto, proporcionando aos usuários 30 dias para uso desse benefício a partir da data de cadastro.

***

A parte negativa do evento: a notícia de que o Anderson Gracias não é mais o responsável pelo setor PlayStation no Brasil. Desde 2009 no cargo de gerente geral de PlayStation, que exerceu com relativa facilidade, Gracias ganhou um upgrade dentro da empresa: é o novo gerente geral de vendas e direct business da Sony Brasil. O Gamer.br também dá parabéns e deseja sorte ao executivo em sua nova empreitada.

O cargo de gerente geral de PlayStation passa a ser ocupado por Glauco Rozner, que já tem anos de Sony e passa a acumular também o cargo de gerente da linha de notebooks Vaio.

***

E agora que World of Warcraft foi anunciado, que a PSN estreou… o que mais falta acontecer no mercado nacional? Será que sobrou ainda alguma notícia quente para 2011?

Autor: - Categoria(s): Clique Comigo, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , ,
27/06/2011 - 21:16

E3 2011: Ainda dá Tempo?

Compartilhe: Twitter

Enquanto eu fecho a edição de julho da Rolling Stone daqui, você curte aí uma das matérias que escrevi sobre a E3 2011, lá de Los Angeles. Essa a seguir saiu no jornal O Estado de S. Paulo, no suplemento Link, em 12 de junho. Faz tempo, mas ainda dá tempo de falar sobre o tema (e nada mudou de lá para cá, convenhamos). Bem, cá está.

***

Rumo à oitava geração*
Como fez no lançamento do Wii, a Nintendo pode colocar a concorrência para correr atrás da grande novidade da E3 deste ano

Por Pablo Miyazawa
Especial para o ‘Estado’

LOS ANGELES – Maior evento da indústria dos videogames no mundo ocidental, a Electronic Entertainment Expo (E3) todo ano carrega a responsabilidade de ser o divisor de águas de um mercado efêmero e em contínua expansão. Na edição 2011, realizada entre os dias 7 e 9 de junho, em Los Angeles, a máxima se confirmou com o início oficial da disputa pelo domínio da próxima geração de consoles.

Mesmo com o crescimento de outras formas de entretenimento digital – games sociais e jogos para tablets e smartphones entraram de vez na rotina de “não-jogadores” –, ainda são os consoles que ditam as regras do jogo, com um mercado estimado em US$ 22 bilhões. A influência das tais novas mídias nas decisões das desenvolvedoras, porém, está mais do que escancarada. Durante a E3, a Electronic Arts anunciou The Sims Social, uma versão de seu tradicional Sims para o Facebook.

Parece um tablet
Outro sinal óbvio de que a conservadora indústria está atenta às tendências está na principal característica do novo videogame revelado pela Nintendo. Batizado de Wii U (trocadilho com a sonoridade de “nós” e “você” em inglês), a máquina vem com um joystick que tem uma tela de cristal líquido sensível ao toque, o que, de cara, gera comparações inevitáveis com um tablet.

A empresa, porém, é incisiva ao negar a “inspiração”. “Já estávamos bastante avançados no desenvolvimento do Wii U quando o mercado de tablets explodiu”, disse Reggie Fils-Aime, presidente da Nintendo of America. “O sucesso dos tablets é apenas mais um indicativo de que nossa ideia está certa.” Apesar da relação de semelhança com o espírito dos dispositivos portáteis, é certo que o Wii U funcionará essencialmente como um videogame tradicional: será conectado a uma televisão e rodará jogos em discos proprietários, além dos games para a versão atual do Wii.

O segmento da diversão portátil, aliás, já é dominado pela Nintendo, que traz no currículo máquinas de bolso consagradas como o Game & Watch, o Game Boy e o DS, há mais de 30 anos. Em março, ela lançou o 3DS, com duas telas capaz de gerar gráficos 3D sem a necessidade de óculos especiais. Previsto para ser lançado em julho no Brasil, o 3DS também ganhou destaque na E3 com uma linha de jogos que enfatiza franquias clássicas, como uma versão inédita de Super Mario, além de releituras de Star Fox e Mario Kart.

Vita e desculpas
Sua arquirrival Sony também mostrou uma nova investida nesse segmento: o PS Vita é um portátil que tem como missão suceder o já ancião PSP, com recursos gráficos avançados, tela sensível ao toque, duas câmeras, acesso à web (Wi-Fi e 3G) e interatividade com o PlayStation 3. Previsto para o final do ano, com preços de US$ 250 a US$ 300, foi a única novidade de peso exibida pela Sony. Líder absoluta da geração anterior de consoles com o PlayStation 2, a Sony está mal na fita após a recente ataque à PlayStation Network, que causou o vazamento de informações confidenciais de milhões de jogadores.

A coletiva para imprensa na E3 foi iniciada com um pedido de desculpas, seguida da divulgação de títulos exclusivos para o PS3, como a aventura cinematográfica Uncharted 3: Drake’s Deception e o combate futurista 3D Resistance 3. Também ganharam destaque jogos compatíveis com o acessório Move, controle com sensores de movimentos, mas a vedete é o 3D: no segundo semestre, a Sony lançará uma tela de 24 polegadas que permite que duas pessoas joguem em 3D simultaneamente, e cada uma delas enxergue o efeito de maneira individualizada.

Família
Líder do mercado norte-americano com o Xbox 360, a Microsoft preferiu assumir um foco no aspecto agregador dos games. Não foram poucos os jogos anunciados na E3 que procuram promover a integração entre a família e o mundo virtual por meio do Kinect, a câmera com sensor de movimentos que foi o grande trunfo da empresa no ano passado.

Grifes como Vila Sésamo, Disneyland e Guerra nas Estrelas são títulos que agradam o público infantil e são reconhecidos pelos adultos. A Microsoft também mira esforços em serviços que levem a experiência com o videogame para além do jogo em si.

Nos próximos meses, o console ganhará parcerias com emissoras de TV e fornecedoras de conteúdo, além de integrar-se ao YouTube e ao sistema de procura por comando de voz de seu buscador, o Bing.

Direções
Os movimentos das três empresas gigantes do entretenimento levam a crer que cada empresa busca uma fatia distinta do mercado. “Nosso concorrentes estão presos, indo para uma direção. Enquanto isso, nós estamos indo para o outro lado”, teoriza Fils-Aime, da Nintendo.

Entretanto, não será de se espantar se a próxima geração de consoles de Sony e Microsoft apresentar elementos que, ainda que na superfície, remetam aos recursos apresentados pelo Wii U da Nintendo.

No universo do entretenimento digital, cria-se e copia-se na mesma velocidade e proporção. A história já mostrou que o pioneiro e o original não necessariamente é quem domina o mercado. Vence aquele que cometer menos erros e melhor se adaptar às rápidas mudanças. No caso do mercado de games – sempre mutante –, nem o tempo determinará as regras.

* Reportagem publicada na edição de 12 de junho do Link.

Autor: - Categoria(s): Cobertura E3 2011, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , ,
07/06/2011 - 18:18

E3 2011: Compreendendo esse tal de Wii U

Compartilhe: Twitter

Vamos lá então, entender esse negócio.

O Wii U é sim, um novo videogame, apesar de muita gente ter ficado em dúvida. Uma hora após a coletiva da Nintendo, na sala de imprensa do Convention Center, ainda havia gente se perguntando (alguns ME perguntaram): “Mas é um portátil novo ou um console?”.

Na hora, não ficou tão claro assim. Mas quem reassistir a apresentação de Satoru Iwata e Reggie Fils-Aime, comprova que eles até disseram: é um console sim, claro. É que a Nintendo nesse instante quer que todo o mundo preste atenção ao controller, e não ao console em si.

É interessante notar que é quase uma situação aposta a o que ocorreu em 2005: na ocasião, a Nintendo exibiu o que na época ainda se chamava “ Revolution”, um console que parecia uma caixinha de charutos em pé. Nada de games e, mais importante, nem sinal do joystick, o tão revolucionário Wiimote. Miyamoto, dois dias depois daquela apresentação, me falou a respeito (relembre aqui a entrevista de 2005). Foi mais ou menos assim:

Gamer.br: E o controller do Revolution? Vocês não mostraram nada e estamos curiosos.
Shigeru Miyamoto: Nós exibimos o hardware e é claro que gostaríamos de ter mostrado o controller, mas o problema é que se fizéssemos isso, revelaríamos muito dos aspectos novos e exclusivos do nosso sistema. Não seria um bom negócio se divulgássemos isso agora. No passado, revelamos coisas que as outras empresas não demoraram para copiar e tirar vantagem. Para ser bastante sincero e modesto, queremos evitar o que aconteceu com a alavanca analógica, o Rumble Pak, o Wavebird… a Nintendo criou todas essas novidades, e as outras empresas rapidamente seguiram atrás. Se revelássemos as coisas agora, um ano antes, seria dar muito tempo para as empresas pegarem nossas idéias e saírem correndo. O que queremos é revelar todas as funcionalidades do sistema já com o software rolando, em um pacote completo, na hora que for mais vantajosa.

Que curioso, não? Aconteceu o oposto nesse momento. O importante para a Nintendo é fazer você (e a concorrência, por que não?) se interessar pelo joystick revolucionário deles. O console, no caso, ou detalhes mais específicos, são mesmo meros detalhes.

As informações técnicas estão quase todas no http://e3.nintendo.com, no link System Details: é um console de ligar na TV, cheio de especificações técnicas, mas a maioria ainda permanece envolta em mistério. É porque a Nintendo só faz questão que você saiba que os jogos serão tão bonitos e avançados quanto esses que podem ser jogados hoje no PlayStation 3 e no Xbox 360. Aquela demo técnica que mostra o passarinho voando, o rio e o peixe, serviu exatamente para isso. O Wii U é um Wii turbinado e em alta definição, mas com um joystick invocado e cheio de onda. Preço? Tipo de processador? Tecnicagens? Nada disso. Pelo menos ainda não.

As especificações técnicas disponíveis são apenas essas (no original, veja tudo no site):

Launches: 2012

Size: Approximately 1.8 inches tall, 6.8 inches wide and 10.5 inches long.

New Controller: The new controller incorporates a 6.2-inch, 16:9 touch screen and traditional button controls, including two analog Circle Pads. This combination removes the traditional barriers between games, players and the TV by creating a second window into the video game world. The rechargeable controller includes a Power button, Home button, +Control Pad, A/B/X/Y buttons, L/R buttons and ZL/ZR buttons. It includes a built-in accelerometer and gyroscope, rumble feature, camera, a microphone, stereo speakers, a sensor strip and a stylus.

Other Controls: Up to four Wii Remote™ (or Wii Remote Plus) controllers can be connected at once. The new console supports all Wii™ controllers and input devices, including the Nunchuk™ controller, Classic ControllerTM, Classic Controller ProTM and Wii Balance Board™.

Media: A single self-loading media bay will play 12-centimeter proprietary high-density optical discs for the new console, as well as 12-centimeter Wii optical discs.

Video Output: Supports 1080p, 1080i, 720p, 480p and 480i. Compatible cables include HDMI, component, S-video and composite.

Audio Output: Uses AV Multi Out connector. Six-channel PCM linear output through HDMI.

Storage: The console will have internal flash memory, as well as the option to expand its memory using either an SD memory card or an external USB hard disk drive.

CPU: IBM Power®-based multi-core microprocessor.

Other: Four USB 2.0 connector slots are included. The new console is backward compatible with Wii games and Wii accessories.

***

Se a Nintendo não quis mostrar detalhes sobre o console na conferência, é porque não precisa fazer isso agora. Porque o interessante em um evento como a E3, em se tratando de tanta concorrência pesada, é mostrar o que o adversário NÃO tem. E quem tem joystick com sensor de movimentos, ou mesmo um sistema de captura de movimentos? Nesse momento, todos os três consoles existentes – Wii, PlayStation 3 e Xbox 360.

Agora, quem tem um joystick que é um verdadeiro tablet, que na verdade é uma segunda tela, mas que também é um portátil independente, com praticamente todos os recursos de um console de bolso, mais os recursos básicos de um joystick atual (rumble, acelerômetro, giroscópio, duas alavancas digitais, um direcional analógico, câmera, microfone, quase uma dezena de botões etc) e etc? Pois é. Só a Nintendo tem. E agora, Sony e Microsoft terão que correr atrás novamente, como já fizeram com o Wii.

Será que dá?

Claro que dá. Ou alguém duvida que os joysticks do PlayStation 4 e do próximo Xbox trarão telas touch screen embutidas (além de mais alguns recursos novos)? Afinal, essa é a graça da corrida da tecnologia. Sempre dá para ir mais longe. E, muitas vezes (ou na maioria das vezes, em se tratando de um gadget ou produto), não importa quem faz primeiro – e sim, quem faz melhor.

O que logo iremos descobrir é que a ideia do Wii U veio de uma premissa muito simples (tão simples que certamente saiu da cabeça de Shigeru Miyamoto): “e se fizermos um videogame que junte console e portátil em uma coisa só? Já sabemos fazer as duas coisas mesmo, né?”. A popularização cada vez mais crescente dos tablets só fez a coisa ter ainda mais sentido. O resultado disso será o Wii U.

Eu não tenho a menor dúvida de que será um sucesso, tanto ou maior do que o Wii. Duvido que os usuários de PlayStation 3 e Xbox 360 não ficaram no mínimo curiosos para ver o negócio funcionando. A Nintendo fez nessa E3 o mais difícil, que foi recuperar a confiança do público hardcore.

E, de repente, o final de 2012 ficou distante demais para todo mundo.

Autor: - Categoria(s): Clique Comigo, Cobertura E3 2011, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , , , ,
07/06/2011 - 04:31

E3 2011: A Festa da Sony e a Atração Musical

Compartilhe: Twitter

O Jane’s Addiction, banda do maluco beleza Perry Farrell, foi a atração musical da festa da Sony na E3 2011. Azar de quem esperava a Lady Gaga. Aliás, quem soltou esse boato?


De qualquer forma, havia comida e bebida à vontade, filas para jogar “todos” os games revelados na coletiva e, em determinado momento, o show. Rolaram hits e aquela interação costumeira entre a banda e o público local – o Jane’s Addiction é de Los Angeles. Mas, na maior parte do tempo, foi chato. O povo só se animou em “Stop”, “Been Caught Stealing” e “Mountain Song”. Na hora em que começaram o bis acústico com um grupo de tocadores de tambor, metade do público já havia ido embora. Eu inclusive.


Performáticos, Dave Navarro e Perry Farrell tocaram para o público da Sony


Farrell ensinou o público como rouba garrafas de vinho de seu próprio camarim. Sério


Navarro demonstrou toda a simpatia que já ficara evidente em sua performance como host de Rockstar: Supernova – ou seja, nenhuma

Autor: - Categoria(s): Clique Comigo, Cobertura E3 2011 Tags: , , , , ,
06/06/2011 - 21:56

E3 2011: Por Dentro da Coletiva da Sony (AO VIVO)

Compartilhe: Twitter

Atrasado (esse trânsito de L.A….) para a coletiva da Sony. Vamos nessa que ainda dá tempo:


Não começou pontualmente, como sempre. Jack Tretton, da Sony, começou pedindo desculpas pela queda da PSN. Mas não entrou muito em detalhes. Ele até riu do caso (e fez a plateia rir também). Então está todo mundo feliz, pelo jeito.

17h28 – A demonstração de Uncharted 3: Drake’s Deception é impressionante. Sai dia 1 de novembro de 2011 e deve ser certamente um dos games mais vendidos do ano. O vídeo fala por si só (procure por aí, deve ter no YouTube).

17h35 – É hora de Resistance 3. Dessa vez, com óculos 3D. Tiros, monstros e tudo o que já havia antes. E a partir de 6 de setembro, por 150 dólares, você leva um pacote com o game, a câmera, o Move e a “arma”.

17h40 – Hora de apresentar os pacotes caça-níqueis da Sony:

God of Wars Origins Collection é um disco com os dois games God of War para PSP, ambos em versões 3D. O outro bundle é um disco com Ico e Shadow of the Colossus, ambos em high definition (não em 3D como mencionei antes – perdão, Jack Tretton fala rápido demais). Os dois pacotes serão lançados em setembro, tudo para PlayStation 3.

A Sony também irá lançar uma tela de 24 polegadas especialmente para jogar em 3D ou alta definição. A tela também permitirá que dois jogadores enxerguem em 3D e joguem uma mesma partida, independentemente, mas sem literalmente tela dividida (como isso irá acontecer, a Sony não explicou – é necessária a utilização de dois PS3, por exemplo). Um bundle com a tela, o óculos 3D, uma cópia de Resistance 3 e um cabo HDMI será vendido por US$ 499.

17h47 – Para promover o sensacional NBA 2K12, quem melhor do que Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers? A plateia local aplaudiu. É chover no molhado dizer o quanto o game está impressionante e realista. Mas será que dá para jogar com o Move mesmo? Duvido.

17h54Medieval Moves: Deadmund’s Quest é para ser jogado com o PlayStation Move. Utilizações interessantes do Move como arco e flecha e grappling hook. Parece Zelda, vamos falar a verdade. Ou alguma coisa antiga para o Wii.

17h58 – Trailer simpático de Infamous 2. E só. Afinal, o game será lançado amanhã, né.

18h00 – E a partir de setembro, será possível criar fases de LittleBig Planet 2 com o PS Move… Ok.

18h01 – E o novo projeto do estúdio de Santa Monica da Sony é… um tal de StarHawk.

18h03 – Sly Cooper voltou ao PlayStation. Thieves in Time é o nome da história. Eu curto o Sly.

É muita informação ao mesmo tempo e condições horríveis de trabalho. Nunca vi uma coletiva de E3 tão lotada. Dezenas estão sentados no chão. Eu inclusive.

18h06Dust 514 se juntará a Eve Online criando uma cross-experiência, que também usará o Move, o Home, o NGP… calma aí, gente, senão ninguém entende o que isso quer dizer. Beta no fim de ano e lançamento na primavera americana de 2012.

18h10Bioshock Infinite merece aplausos mesmo (mesmo que o trailer não mostre nada)… mas vai ter compatibilidade com o Move e o NGP… e o disco também trará o primeiro Bioshock de brinde, no mesmo disco.

18h18 – Após um rápido trailer de Star Trek, Jack Tretton começa a falar das exclusividades. A versão de PS3 para SSX terá uma fase no monte Fuji. Need for Speed The Run terá carros extras. Battlefield 3 para o PS3 terá o Battlefield 1943 no disco, de graça. Exclusividade é bom e quem tem PS3 gosta (ou precisa).

18h19 – E olha o Kaz Hirai aí gente… fala Riiiiiidge Racer pra gente ouvir, vai

.

E pelo jeito, lá vem o novo portátil da Sony. Mas antes eles falam de uma coisa chamada PlayStation Suite, que agregará todo o conteúdo PlayStation nos aparelhos Sony etc etc.

E está acabando: PSVITA é o nome ocidental do novo portátil. “VITA means life”, explica Kaz Hirai, relatando os aspectos únicos do novo portátil. Duas alavancas analógicas, câmeras na frente e atrás, touch pad na parte traseira, conexões multiplas (wi-fi, 3G), tela multi touch etc.

(

Vale dizer que o anúncio da operadora AT&T mereceu risos, e não aplausos, como um dos parceiros da Sony no PSVITA.)

A promessa é trazer games “nunca antes vistas num portátil”. O primeiro game é Uncharted: Golden Abyss. Parece realmente bem definido. É provavelmente o melhor game para demonstrar as capacidades gráficas do portátil. A tela é toda sensível ao toque e pode ser usada durante a ação. É possível “jogar como quiser”, apertando botões, alavancas ou a tela sensível. Também é possível passar os dedos pela tela e indicar o caminho a ser percorrido pelo personagem.

Ao que me parece, a graça é batizar os novos produtos com nomes difíceis com múltiplas pronuncias. Logo, o VITA será pronunciado “vita” mesmo no Brasil. Mas por aqui, é “vira”. Se chamasse VIDA, seria mais fácil para o mundo todo.

O outro game exibido é Ruin, um RPG de ação bem animado. O apresentador da demonstração é um figura.

Agora, Modnation Racers no VITA. Pelo jeito, vai ser isso até o fim da coletiva. Bastante gente já saiu do ginásio e está comendo lá fora (sorte a deles).

E vale lembrar que diversos dos games para o VITA poderão se comunicar com o PlayStation 3 de alguma forma. E LittleBig Planet também estará nessa, claro: no VITA, poderá ser usado com a tela de toque, o tilt, com várias pessoas tocando na tela etc. Interação é isso.

E que tal um crossover de Street Fighter e Tekken? Pois é. Os fanboys aqui do meu lado choraram. Vai rolar no VITA também, mas ninguém ficou muito impressionado com a ideia do cara do Infamous 2 estar presente no game.

A conferência acabou com o anúncio do preço do VITA: US$ 249,99, a versão com wi-fi, e US$ 299,99, a versão com wi-fi e 3G. E aí, acabou. E tome festa, comida e uns joguinhos para o povo experimentar. Isso a Sony sabe fazer muito bem.

Autor: - Categoria(s): Clique Comigo, Cobertura E3 2011, Tudo ao mesmo tempo Tags:
06/06/2011 - 06:12

E3 2011: Começou de novo

Compartilhe: Twitter

Cá estou ao vivo, direto de Los Angeles.

A E3 2011 vai começar amanhã. Estamos cansados, exaustos, mas vamos nessa. Tudo pode acontecer. E as tradições, de certa forma, vão se repetindo.

Nessa segunda-feira logo cedo, 9h daqui (13h no horário de Brasília), a Microsoft vai começar a brincadeira, mostrando suas armas em sua coletiva de imprensa no suntuoso Galen Center. E isso não significa exibir mais um console em seu repertório iniciado há não muito tempo com o Xbox. Vale lembrar que, em 2009, o grande momento da coletiva da Microsoft foi a aparição de dois quartos dos Beatles – Paul e Ringo; no ano passado, foi a vez do Kinect (os jornalistas e convidados foram utilizados como cobaias do brinquedo). E esse ano?

Mais tarde, a Sony tentará se redimir de seus pecados com o maior e mais longo evento para a imprensa da história da E3. Deve começar às 17h e terminar bem tarde. Tudo pode acontecer – literalmente: há quem diga que até o Brasil terá novidades (PS Store nacional?). Mas e se hackers decidirem atacar para estragar a festa?

E no dia seguinte, a Nintendo finalmente, e pela primeira vez na história, vai mostrar seu novo videogame antes da concorrência. O tal do Project Cafe estará disponível e em detalhes – poderemos até encostar no dito cujo. Quem sabe jogá-lo? Revelar tanto e com tamanha antecedência não faz parte da tradição da Nintendo. Ou será que é pegadinha para pegar os adversários de jeito?

E3 é isso aí: emoções, decepções, especulações, noites sem dormir. Mas não estou ouvindo ninguém reclamar.

Até logo mais, aqui mesmo e em tempo real no Gamer.br e por aqui.

Autor: - Categoria(s): Clique Comigo, Cobertura E3 2011, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , , , ,
18/05/2011 - 12:16

A rede PSN ainda não está tão segura assim…

Compartilhe: Twitter

Você recebeu um e-mail da Sony dizendo que sua senha da PSN foi alterada? Ok. Mas se você recebeu a mensagem e NÃO alterou a senha, é porque possivelmente as coisas ainda não estão tão seguras na rede online do PlayStation 3…

É o que alerta esse relato da revista Time.

Ninguém falou que seria fácil resolver esses problemas, mas está tomando tempo demais. E a cada dia, o prejuízo da Sony aumenta. O que será que a empresa está preparando para o discurso de desculpas na E3? Será preciso adiantar algumas revelações para eclipsar esse tema no interesse da imprensa especializada. Mesmo porque, Nintendo e Microsoft provavelmente mostrarão novidades sobre seus novos consoles…

Autor: - Categoria(s): Clique Comigo, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , ,
10/05/2011 - 11:56

Sony "fala" sobre PSN e consequências para o Brasil

Compartilhe: Twitter

A Sony se pronunciou em seu blog sobre a questão PSN… e citou o Brasil pela primeira vez. Na verdade, quem assina o texto é o Mark Stanley, gerente geral da empresa para a empresa para a América Latina. A assessoria da Sony Brasil gentilmente traduziu o post.

Como muitos de vocês já leram nas recentes comunicações realizadas pelo Sr. Kazuo Hirai e por Howard Stringer, a Sony oferecerá proteção contra o acesso indevido às identidades para todos os afetados pelo ataque cibernético de hackers à PlayStation Network e vantagens especiais aos seus clientes. Grande parte de vocês certamente acompanhou os detalhes sobre os serviços da PSN norte-americana.

Vocês também podem imaginar que fazer uma oferta similar para os países afetados na América Latina, tais como Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, implica em um processo muito complexo. Cada país tem um procedimento diferente para os casos que tiverem problemas com suas contas. Estamos analisando hoje as melhores possibilidades e soluções para nossos clientes da região e, quando tivermos este programa pronto para ser anunciado, forneceremos as particularidades dos serviços específicos de cada país e explicaremos como aderir ao programa. Nós daremos mais detalhes assim que possível.

Muito obrigado a todos pelo contínuo apoio neste período.

***

Ou seja, trocando em miúdos: no caso da PSN, o que vale para o resto do mundo não vale necessariamente para o Brasil. E alguém esperava algo diferente disso?

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , ,
04/05/2011 - 19:26

PlayStation 3: 20% mais "barato" no Brasil

Compartilhe: Twitter

Está valendo tudo para melhorar a barra da Sony.

Após o vazamento de informações de milhões de usuários da rede PSN (e de jogadores do game EverQuest), a imagem da fabricante japonesa está bastante prejudicada. Estima-se o prejuízo em US$ 2 bilhões – é o maior já sofrido por uma empresa graças a roubo de dados semelhante. Mais de 100 milhões de pessoas foram afetadas pelo problema, e a Sony ainda se vira do avesso para encontrar culpados e responder à justiça.

Talvez seja coincidência, mas a Sony Brasil aproveitou o dia de hoje para anunciar uma queda no preço oficial do PlayStation 3 no mercado brasilero. A partir de amanhã, o console passa de R$ 1999 para 1599 (uma queda de 20%). Levando em conta a cotação do dólar do dia de hoje, pode-se dizer que o preço do PS3 brasileiro foi de US$ 1250 a US$ 1000.

Quais as razões para tal redução agora? Elas estão no release divulgado há poucos minutos. Fique atento para o trecho que diz por quanto tempo dura a “promoção”: até 31 de julho de 2011, ou seja, pouco menos de três meses.

Sony Brasil reduz preço do PlayStation 3

A Sony Brasil reduzirá o preço do consagrado console PlayStation 3 de 160 GB do dia 5 de maio (quinta-feira) até o dia 31 de julho de 2011 (domingo) para R$1.599,00. O produto oficial da Sony poderá ser encontrado com este novo preço nas lojas físicas SonyStyle, no site da empresa www.sonystyle.com.br, além das grandes redes varejistas, incluindo seus sites de compras. O produto possui garantia da Sony Brasil de um ano.

Dentro da estratégia de proporcionar a melhor experiência ao seu consumidor final, a Sony Brasil também está oferecendo esta redução de R$400,00 no preço do produto por quase três meses. Este novo posicionamento de preços ajudará os consumidores de todo o País a tomar a decisão de comprar um produto oficial e nacionalizado, com garantia, que não trará riscos ou surpresas em sua diversão, de seus amigos e familiares todos os dias.

A hashtag desta promoção para divulgação no Twitter é #ps3oficial1599. Já o hotsite poderá ser acessado a partir de amanhã no endereço: www.sony.com.br/ps3oficial1599

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , ,
Voltar ao topo