Publicidade

Publicidade
24/09/2011 - 19:59

O que é o Brasil dos Games, Parte 9

Compartilhe: Twitter

Fim de semana, você aí, assistindo ao Rock in Rio pela TV, com preguiça de sair…

Enquanto isso, a despedida do Gamer.br continua. Neste sábado, presença ilustre com a temática BRASIL DOS GAMES. A vez é do Guilherme Gamer, jornalista multimídia, vlogger, responsável por inúmeros projetos de vídeo na internet (e agora na televisão, pela PlayTV). Como a especialidade do cara é essa, a contribuição não poderia vir de outra maneira. Confira o vídeo abaixo, produzido por ele gentilmente para figurar na semana de adeus do Gamer.br. E não deixe de passar para frente e de comentar no final.

***

O que é o Brasil dos Games?

Por Guilherme Gamer*

*Guilherme Gamer (@Guilherme_Gamer) é apresentador do programa GameTV (PlayTV) e do web-programa Gamer Point.

Autor: - Categoria(s): Brasil dos Games, Clique Comigo, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , ,

Ver todas as notas

8 comentários para “O que é o Brasil dos Games, Parte 9”

  1. LeVerdin disse:

    Assisti no “mudo”, ficou legal.

  2. Ghugha gamaer disse:

    Pablo,e certo que o brasil está crescendo nos games.,mais os impostos estao acabando com isso..
    Cara ainda estou triste que seu site vai acabar

  3. Jorge Simão Jr. disse:

    Legal!
    O Guilherme falou muita coisa boa em 5 minutos.
    Também desejo que o cenário brasileiro melhore.
    Eu tento fazer a minha parte. E espero que os outros também.

  4. Darlan disse:

    O simples fato da Blizzard olhar para nós como um mercado emergente, depois de passar anos sendo roubada por “servidores privados”, já fez muitas outras empresas olharem pro lado de baixo do equador com mais simpatia. É logico que outras empresas já ensaiavam esse movimento , mas o pesso do nome blizzard pode vir a ser um fator determinate para o novo brasil dos games.

  5. Julio Soares disse:

    É isso ai Gui, mandando bem mais uma vez como sempre!!
    Vamos fazer nossa parte, não vamos abaixar a cabeça e desanimar não.

  6. Foobar disse:

    Isso tudo é preguiça de digitar o texto? hehehe
    As empresas de jogos, como qualquer outro tipo de empresa, querem vender e lucrar, se existem jogadores honestos querendo comprar jogos originais, mais e mais empresas virão para o Brasil e apoiarão iniciativas aqui. Não adianta esperar que as empresas venham fazer caridade, dar suporte para jogo pirata ou fazer publicidade aqui para o jogador ir no camelô comprar o jogo.
    Guilherme, muito bem colocado, é um vídeo de utilidade pública.

  7. Jaspion disse:

    O cara consegue ser mais chato q o Gus.
    Parece o show da Xuxa dos games.

  8. Alessandro disse:

    Nunca tinha ouvido falar dele…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo