Publicidade

Publicidade

Arquivo de novembro, 2009

29/11/2009 - 22:12

E o PS3 no Brasil, por quanto vai sair?

Compartilhe: Twitter

Quanto tempo!

Sobrevivemos aqui a mais um fechamento. Espero que você não tenha cansado de esperar. Eu me cansei um pouco de ficar longe daqui.

Vamos à retrospectiva do que rolou esses dias:

***

Da parte da Sony, nenhuma novidade sobre o lançamento da linha PlayStation no Brasil. O preço do PS2 é aquele mesmo, os valores dos jogos são aqueles, e a Sony não está muito disposta a abrir um setor de reclamações para todo mundo botar a boca no mundo. E assim que é a vida. Acostume-se.

Mas alguns amigos apuraram o que vem depois disso. Ou seja, PlayStation 3 e PSP no Brasil. E estão vindo mesmo. Mas só no ano que vem.

Segundo esta nota publicada no site GameTV, R$ 2500 deve ser o preço de sugestão do PlayStation 3 Slim trazido oficialmente pela Sony. Trazido sim, e não fabricado, montado ou embalado por aqui. O PS3 vendido pela Sony no Brasil será importado, como todos aqueles vendidos atualmente por aqui. As grandes diferenças serão a garantia da Sony e – espera-se – o manual de instruções em português. Os jogos devem ser vendidos ao preço inicial de R$ 249 (os lançamentos -os games mais antigos devem sair mais em conta). O PSP também chegará ao Brasil, mas somente o modelo 3000, não o Go. O preço do portátil por aqui ainda não foi apurado.

As fontes dessa notícia foram alguns lojistas que já tomaram conhecimento da estratégia da Sony. Na verdade, já tem muita gente sabendo das coisas por aí, com bastante antecedência. É a imprensa e, por consequência, o público consumidor, que fica sabendo de tudo por último. Então fica a dica: se você conhece alguém que trabalha em lojas que vendem games, pergunte tudo o que puder a essa pessoa – com certeza ela sabe das coisas.

***

Esses dias, fiquei acompanhando a repercussão da notícia sobre o início das atividades da Sony no Brasil (a qual, espero, você leu aqui antes – ou leia aí embaixo). Todos os portais repercutiram a história, assim como vários blogs independentes. Foi interessante também ver a repercussão no exterior. Sites internacionais que deram a notícia aproveitaram para tirar uma onda com o mercado brasileiro. Nada mais justo. A piada estava pronta. Só rindo mesmo.

***

Essa semana, dei uma entrevista de bate-pronto para o site Garagem dos Games, que faz parte do portal da rádio Jovem Pan. Para quem não escutou no rádio, pode ouvir por aqui. Peço desculpas pela voz de sono. Era de manhã.

***

No começo de dezembro, mais especificamente no dia 8, representantes da Take 2 estarão visitando o Brasil. Quem avisou foi o Luiz Passos Paredes, velho conhecido do mercado nacional, e que fala em nome da IDG Consulting, empresa que representa algumas publishers em nosso país – além da Take 2, a Activision, só para citar duas.

Os nomes dos visitantes são Nick Van Amburg, gerente de produtos da Rockstar Games, Tom Bass (diretor de marketing da 2k Games) e David Gershik,  vice-presidente de vendas da Take 2. No encontro em questão, além de exibir alguns previews de jogos como Bioshock 2, Read Dead Redemption e Mafia II, a IDG também irá anunciar suas ações efetivas no mercado brasileiro em relação às empresas que representa.

É aquela coisa: mais empresas estrangeiras se interessando pelo mercado nacional. Agora só está faltando que os consoles tenham preços mais acessíveis para o público médio brasileiro. É pedir muito?

***

E muita gente veio me cobrar uma atitude sobre o caso dos banimentos na Xbox Live. O que é dizem é que há muita gente sendo banida da rede online da Microsoft simplesmente por viver no Brasil e estar conectado ao sistema. A Microsoft não confirma oficialmente que estaria fazendo mais essa limpeza em sua rede, mas alguns visitantes deste site juram que está sendo o caso (leia nos comentários para entender melhor).

Para esclarecer a situação, fui atrás de quem interessa: conversei ao vivo sobre este e outros assuntos com o Milton Beck, diretor da área de games e entretenimento da Microsoft. O papo/almoço rendeu uma bela Entrevista da Semana que publicarei na íntegra no blog, nos próximos dias. Espero que você possa esperar até lá.

E vamos nessa, que é domingo e ainda dá tempo de fazer alguma outra coisa. Menos DJ Hero, que já enjoei por enquanto. Mas talvez eu esteja jogando da maneira errada…

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , ,
26/11/2009 - 13:52

Passando Trote

Compartilhe: Twitter

Enquanto o mundo por aí gira e a revista aqui fecha, fique com esse belo trote. Adoro pessoas que têm muito tempo livre.

UPDATE: Tiraram do ar, mas encontrei outro link. Sou brasileiro e não desisto nunca.

Daqui a pouco volto com mais. Bem mais.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: ,
20/11/2009 - 16:03

Sony "fala" sobre linha PlayStation no Brasil

Compartilhe: Twitter

Não imaginei que o assunto do post anterior fosse repercutir tanto.

Pelo jeito, nada é mais apaixonante atualmente do que discutir sobre a presença da Sony no mercado brasileiro. É apenas algo que muita gente espera há mais de dez anos (para mais), e finalmente está se tornando verdade, ainda que não da maneira que a maioria sonhava. A quantidade de comentários criticando a maneira com que a empresa começou a vender seus consoles e jogos por aqui é uma prova disso. O brasileiro quer mais, por menos, e melhor. Não que exista algum problema nisso.

Ontem à noite, quinta, 19 de novembro, recebi um e-mail de uma certa assessoria de imprensa: era o release finalmente oficializando a comercialização dos produtos PlayStation no País. É a primeira vez desde junho que a Sony se manifesta  diretamente sobre o assunto no Brasil, então acho que isto vale ser divulgado na íntegra. Confira:

A Sony Computer Entertainment America (SCEA), por meio de sua parceria de distribuição exclusiva com a Sony Brasil Ltda., está expandindo seus negócios na América Latina com o lançamento da linha PlayStation® no Brasil. A partir deste mês, os jogadores e entusiastas do entretenimento podem adquirir o PlayStation ® 2, o console mais vendido no mundo, além de dezenas de títulos de games que estarão disponíveis em mais de mil lojas de varejo em todo o País.

O lançamento destaca o compromisso da SCEA em expandir os negócios da linha PlayStation na América Latina e marca o início de uma operação de duas fases para implantação dos produtos e serviços da categoria aos consumidores em todo o País. O Brasil é o lar de uma grande comunidade de entusiastas de jogos, tornando o País o local ideal para a SCEA introduzir a experiência do PlayStation para uma nova legião de fãs.

Mais de 14 títulos de softwares recém-lançados estão disponíveis para compra no Brasil, em diversos gêneros, desde esportivos, passando por ação, até aventura. Isso inclui títulos como Gran Turismo 4 ®, um dos jogos de maior sucesso para o PlayStation 2, e o aclamado God of War II ®. Os consumidores brasileiros terão a oportunidade de testar estes e outros títulos de software em exibição especial nos varejistas selecionados, o que vai proporcionar uma visão completa da experiência única de entretenimento que apenas PlayStation oferece.

O PlayStation 2 será vendido em lojas de varejo de todo o Brasil por R$ 799. Lançamentos e jogos em catálogo para o PlayStation 2 serão vendidos por R$ 119 e R$ 99, respectivamente. Além disso, estarão disponíveis acessórios para PlayStation 2, como o controle analógico DUALSHOCK ® 2 e cartões de memória.

Para obter mais informações sobre o PlayStation, acesse www.us.playstation.com/
Para obter mais informações sobre o PlayStation na América Latina, acesse www.sony-latin.com/playstation

***

Como visto, nenhuma única menção ao PlayStation 3 ou ao PSP em nosso território, ou uma explicação em relação aos preços aqui cobrados. E nem era de se esperar o contrário. Acredito que será apenas isso que escutaremos da Sony, pelo menos nas próximas semanas. Quem sabe antes do Natal eles voltem a falar algo mais. Por enquanto, é pouco, mas é o que temos. E claro, quem souber de mais detalhes, agora é a hora de dizer. Use o espaço democrático aí embaixo.

E bom fim de semana.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , ,
18/11/2009 - 11:58

Sony inicia venda oficial de games no Brasil – menos o PlayStation 3

Compartilhe: Twitter

E foi assim, em silêncio quase, sem nenhum alarde, que hoje, 18 de novembro de 2009, a Sony começou a vender oficialmente seus produtos da linha PlayStation no Brasil.

Está ali, no espaço virtual da Sony Style: o PlayStation 2 e alguns diversos jogos de PS2 e PS3 estão à venda. Tudo com descrições em português, as especificações técnicas, as características. Nas imagens das embalagens dos games de PS3, dá até para ver o selinho de classificação etária do Ministério da Justiça. Bem legal.

sonystyle
Essa é a home da área Games PlayStation do site Sony Style

Mas, infelizmente, ainda não há nada de PlayStation 3, muito menos de PSP, disponíveis na lojinha.

O PlayStation 2 através da Sony está sendo vendido a R$ 799,00, ou em dez parcelas com juros. Sinta só a descrição do produto:

O sistema PlayStation 2 é o sistema de vídeo completo! Além de possuir DVD/CD incorporado, oferece uma enorme biblioteca de jogos, com mais de 1.800 títulos disponíveis para você se divertir.

Sempre gosto de fazer matemática. Então, vejamos. O PlayStation 2 a R$ 800, levando em consideração o dólar a R$ 1,70 mais ou menos, resulta em um valor convertido de… US$ 470. Vale lembrar que nos Estados Unidos, o console custa US$ 99.

Detalhe que não há nem link para a venda do console PlayStation 3, ou um esperançoso “em breve”.

Na parte de jogos, doze títulos para PS2 e mais 12 para PS3. O destaque da área de “jogos PS3” é o Uncharted 2: Among Thieves, descrito no site como “o jogo mais premiado da E3”. Há também LittleBig Planet, Folklore, o primeiro Uncharted e alguns da série “Greatest Hits”, como Heavenly Sword, Resistance e SOCOM. Não consegui apurar se eles trazem manual e embalagem em português, mas, aparentemente, são os mesmos produtos que já eram vendidos em lojas brasileiras por intermédio da Synergex.

Os mais novos, como Uncharted 2 e LittleBig são vendidos a R$ 249. Os mais antigos, a R$ 199. Há também a opção de parcelar em até dez vezes, mas há juros de 2,99% ao mês. Aliás, é interessante notar que os únicos produtos da loja Sony Style que ganham juros quando parcelados são os games.

os games para PlayStation 2 ganharam um preço genérico de R$ 99. Disponíveis, desde games mais antigos como God of War e Shadow of Colossus, a “lançamentos” mais recentes como Secret Agent Clank. As embalagens dos games disponíveis não trazem os selinhos classificatórios do Ministério da Justiça.

Ainda não compareci à loja física da Sony no Shopping Bourbon para conferir se o processo de vendas ali é o mesmo e se os produtos disponíveis são os mesmos das lojas. Está na lista de coisas a fazer. Quem quiser, pode ir lá conferir e contar aqui a experiência.

Existe também a possibilidade de comprar pelo telefone de televendas da Sony (a saber, 011 – 40037669). Os atendentes aparentemente, estão bem preparados. Gus Lanzetta, jornalista e fiel colaborador do Gamer.br, acabou de fazer o teste do atendimento:

“Hoje liguei para o serviço de relacionamento ao cliente da Sony do Brasil para me informar sobre a venda de produtos da linha PlayStation. Liguei lá e perguntei se ‘estavam vendendo o playstation’. Aí a atendente falou: ‘Sim, hoje começamos a comercializar o playstation 2’, e informou que o console sairia por R$ 799 e seus jogos por R$ 99.

Quando perguntei sobre o PlayStation 3, fui informado de que o console não está a venda, mas os jogos estão sendo vendidos com preços entre R$ 199 e 249. Ela parecia bem preparada e o atendimento não demorou nada. Selecionei ‘venda de produtos’ no menu e ela me atendeu na hora. Não fiquei esperando por nenhuma resposta.”

Quanto aos preços dos produtos, que acho que é o tema que mais interessa a quem aguarda ansiosamente a chegada oficial da Sony ao Brasil, nenhuma novidade: ninguém esperava mesmo que os jogos e consoles sairiam mais baratos do que pelas vias alternativas a que estamos acostumados. Outro detalhe que ainda não consegui checar é se o PlayStation 2 vendido pela Sony Style traz embalagem e manual de instruções em português, mas, pelo menos, agora há a inédita garantia oficial de um ano da Sony. É uma evolução.

A única grande decepção, por enquanto, fica por conta da não-venda do PlayStation 3, muito menos do portátil PSP e seus jogos. Mas a disponibilidade desses produtos, temos esperança, deve ser questão de tempo. Vejamos o que a Sony declara oficialmente sobre o tema – quando o fizer.

Volto sobre o assunto assim que a história se desenvolver. E agradeço ao Gustavo Couto pela dica.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , ,
16/11/2009 - 23:36

Yes, nós temos medalha de ouro. E Zeebo para todos

Compartilhe: Twitter

E aí, seu fim de semana foi tão agitado quanto o meu? Espero que sim.

Foi tão agitado que nem pude comparecer ao evento promovido pela Nintendo (Latamel) em São Paulo neste domingo de feriado. Falhei, e até tomei um puxão de orelha dos próprios organizadores por não ter comparecido. Quem foi, disse que foi bacana. Para quem quiser saber mais sobre o evento em si e o jogo lá exibido (a saber, o New Super Mario Bros. Wii), leia a resenha escrita pelo hiperativo Gus Lanzetta, que esteve lá e viu tudo com os próprios olhos.

***

E você viu essa? O Brasil é campeão mundial de Guitar Hero.

Isso se você considerar o World Cyber Games como o verdadeiro e único campeonato de videogames do planeta. Como não há outro com tanto peso e nome, então podemos dizer que sim, o Brasil tem o melhor jogador do mundo em Guitar Hero: World Tour.

O paulistano Fábio Jardim, codinome caiomenudo13, foi o campeão da modalidade no World Cyber Games 2009, que rolou neste final de semana em Chengdu, China. Após ter passado invicto para a fase eliminatória, Fábio eliminou um inglês e dois norte-americanos para merecer a medalha de ouro. É digno de parabéns o feito, visto que Fábio tem apenas 14 anos e enfrentou caras mais velhos e, teoricamente, mais preparados – se é que, com a globalização, faz alguma diferença o fato de um game ter sido desenvolvido nos Estados Unidos. Não faz, mas digamos que faça.

O Brasil teria ficado em segundo lugar na classificação geral se tivesse ganho mais uma medalha de ouro no game de snooker Carom 3DJean Michel dos Reis Monico, o jeantek, de Vitória (ES), fez valer a tradição brasileira nesse game (o Brasil levou o bronze em 2008, e ouro e bronze em 2007) e alcançou a final. O rapaz de 20 anos acabou perdendo para o representante sul-coreano e ficou com a prata. No total, a delegação brasileira somou duas medalhas e ficou em quarto lugar no geral, atrás de Coréia do Sul. Suécia e Alemanha.

wcg2009
Jean (à esq.) e Fábio, medalhistas no WCG 2009

Vale também ressaltar que os rapazes campeões não trouxeram apenas medalhas da China, mas também grana: Fábio levou um cheque de US$ 7 mil pelo título. Jean, pelo segundo lugar, ganhou US$ 3 mil. Nada mal para um campeonato de joguinhos, não?

Levada em conta a campanha, o saldo da delegação brasileira foi bem positivo: viajaram nove cyberatletas, que competiram em cinco modalidades e trouxeram um ouro e uma prata. É infinitamente melhor do que no ano passado, quando os 17 jogadores brasileiros enviados para Köln (Alemanha) trouxeram apenas uma medalha de bronze.

Imagino que alguém lá na Samsung Brasil deva estar bastante satisfeito neste momento…

***

E claro, tem o Zeebo.

O console fabricado pela Tectoy (em parceria com a Qualcomm) finalmente será lançado no restante do Brasil – anteriormente, havia sido colocado à venda apenas no Rio de Janeiro. E a novidade é o novo preço de sugestão ao consumidor: R$ 299 pelo console, com um joystick e dois games já na memória. Jogos exclusivos e com nomes sugestivos como Zeebo Extreme Bóia Cross e Boomerang Sports Queimada poderão ser comprados em breve, diretamente pela rede 3G do Zeebo, por preços a partir de R$ 9,90.

A Tectoy alega que a queda no preço foi garantida graças às vendas do Zeebo também no México: “os componentes passam a ser produzidos em maior escala e por custo menor, o que torna possível a redução do preço do videogame em todo o mundo”, diz o release divulgado para a imprensa. Outra explicação é, ainda conforme o release, “o câmbio estável e o volume de downloads de jogos também permitiram o lançamento em nível nacional por um preço bem menor do que o inicialmente previsto”.

Acredito que algumas reações de veículos da grande imprensa ao preço inicial do console e ao visual dos primeiros games também tenha colaborado para essa significativa redução. Mas isso é só um comentário, quem sou eu para ter certeza de alguma coisa. Vejamos como a máquina se sai no teste das lojas no período de fim de ano. Afinal, o Natal está aí e todo mundo gosta de ganhar presente.

Eu gosto, você gosta?

***

E você adorou Modern Warfare 2? Não? Então espero (mesmo) que sua reação não tenha sido semelhante a esta:


Nem vale a pena traduzir ou buscar legendas…

De vez em quando, só de vez em quando, tenho um pouco de medo desse mundo dos games. Mas logo passa e tudo fica bem.

Autor: - Categoria(s): Cobertura WCG 2009, Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , , ,
13/11/2009 - 18:26

O que rola lá, o que rola cá

Compartilhe: Twitter

A semana foi de notícias, muitas notícias. Algumas agradáveis, outras nem tanto. Acompanhe a seguir e veja se você sabe mesmo de tudo:

Modern Warfare 2 bate recorde de vendas: 4,7 milhões de cópias em um dia.
Duvido um pouco desse número, mas deve ser real. É de impressionar.

Ubisoft abre novas contratações e divulga parcerias no Brasil
Já mandou o seu currículo hoje? São 20 vagas disponíveis.

Microsoft baniu mais de 1 milhão de jogadores da rede Xbox Live
Pirateiros não podem mais jogar online. É para ter pena deles?

Electronic Arts anuncia prejuízo de US$ 391 milhões e demissões
Vale tudo para enxugar os gastos – até demitir 1500 pessoas. É triste.

Project Natal deve sair em novembro de 2010 para o Xbox 360
Se for verdade, será bem antes do que eu imaginava.

***

Enquanto isso, no Brasil…

…uma franquia  internacional de lojas de games se prepara para, em menos de três semanas, inaugurar seu primeiro ponto no país…

…os fãs de esporte eletrônico torcem pelos representantes brasileiros no World Cyber Games, na China – ainda estão no páreo nosso representante em Guitar Hero: World Tour (quartas de final), nosso jogador em FIFA 09 (oitavas de final) e nosso sinuqueiro de Carom 3D (semifinal). Os resultados saem neste domingo…

…a Level Up! anunciou a fundação de “Brasilis”, a cidade brasileira em Ragnarok Online, e também a comemoração do feriado de Proclamação da República nos games Maple Story e Grand Chase

… a Nintendo se prepara para divulgar o lançamento New Super Mario Bros. Wii neste final de semana, em São Paulo e Rio (veja o flyer no post abaixo)…

… E a Sony, por sua vez, continua em silêncio. Pelo menos por enquanto.

É impressão minha ou o mercado lá de fora está ligeiramente mais agitado do que o nosso? Deve ser coisa da minha cabeça…

Para todos, um bom fim de semana.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , , , ,
08/11/2009 - 19:25

Entrevista da Semana: Herman Li (Dragonforce)

Compartilhe: Twitter

Aqui está a matéria que publiquei ontem no site da Rolling Stone: uma conversa com o Herman Li, um dos guitarristas do sexteto Dragonforce. Você sabe, a banda que toca aquela absurda “Through the Fire and Flames” em Guitar Hero III. Leia abaixo e saia correndo: o show dos caras em São Paulo começa às 20h, ali no Carioca Club, no bairro de Pinheiros. E parece que ainda tem ingresso.

***

“Eu não jogo Guitar Hero. Prefiro outros tipos de games.” Herman Li, guitarrista e porta-voz do Dragonforce, mostra indisfarçável relutância ao comentar sua relação tortuosa com o videogame musical que alavancou a carreira de sua banda. O sexteto britânico de power metal, que faz neste sábado o primeiro de dois shows no Brasil (hoje, em Curitiba; no domingo, em São Paulo), ganhou notoriedade global graças à inclusão da faixa “Through the Fire and Flames” no jogo Guitar Hero III: Legends of Rock, de 2007. Repleta de idas e vindas, quebras bruscas e solos virtuosos na velocidade da luz, o épico de oito minutos de duração é considerado o desafio definitivo do game, gerando um bizarro culto entre jogadores aficionados que se exibem em performances perfeitas no YouTube.

hermanliMas Li, que nasceu em Hong Kong e fala em um sotaque carregado, garante que a participação no game foi um mero detalhe para a carreira do Dragonforce. “Nós já tinhamos uma enorme base de fãs”, ele dispara, de maneira relativamente ríspida, como se já tivesse respondido centenas de vezes a esse tipo de questão. “É claro que uma grande quantidade de pessoas começou a se interessar por nossa música, mas já éramos o Dragonforce antes de disso, fazíamos shows lotados, éramos reconhecidos na rua”.

Tão recheada de prós quanto de contras, a experiência no ambiente virtual ainda não é de fácil definição para o guitarrista de 34 anos. “Muitos fãs não gostaram muito de estarmos no game. Outros tantos nem nos conheciam, mas passaram a nos detestar. E é claro que muita gente começou a ir aos nossos shows só por causa de ‘Through the Fire and Flames’. Então, foi tudo bem estranho”. Curiosamente, a produtora dos shows do Dragonforce no Brasil tem se utilizado do bordão “a desafiadora banda do Guitar Hero” para divulgar os eventos.

A relação de amor e ódio dos fãs de heavy metal é uma constante na carreira do grupo formado em 1999, cuja música se caracteriza por odes complexas movidas a guitarras e teclados, carregadas de riffs e solos infinitos que remetem ao metal tradicional, à música erudita e até a trilhas sonoras de videogames antigos. “Gosto dos clássicos, como Joe Satriani, Steve Vai. Também respeito o John Petrucci”, Herman Li cita suas influências na guitarra. “Mas hoje, me concentro em meu instrumento, na música que faço em cima do palco. Pratiquei muitos anos desde a adolescência e acho que cheguei a um ponto em que estou satisfeito com o que toco.” Para a estreia em palcos brasileiros, Li promete um panorama dos quatro discos do Dragonforce (o mais recente, Ultra Beatdown, é de 2008) e uma atuação, no mínimo, performática: “Nossos shows serão basicamente divertidos. Vamos interagir com a plateia e mesmo quem não conhece bem a música do Dragonforce irá curtir. Mostraremos serviço lá em cima”.

Dragonforce
8 de novembro, às 20h
Carioca Club – Rua Cardeal Arcoverde, 2899 – Pinheiros – São Paulo/SP
R$ 70 a 110

Autor: - Categoria(s): Entrevista da Semana Tags: , , , ,
06/11/2009 - 20:52

Sábado à Noite ao Vivo

Compartilhe: Twitter

A sexta chegou!

Foi uma semana complexa pra mim, como deu para notar. Deve ter sido também pra você. Talvez tenha sido o calor, a secura do ar… pelo menos, choveu e as coisas melhoraram.

A boa é que o final de semana musical promete para quem está em São Paulo. Tem o festival Planeta Terra para os alternativos, o Maquinária para os metaleiros e até o Dragonforce para os fãs de Guitar Hero. E para aqueles que detestam rótulos ridículos, ainda tem o show da banda Gameboys – aquela instrumental que interpreta temas clássicos de games.

Fui convidado pessoalmente pelos caras da banda, mas infelizmente não vou poder ir – terei que comparecer ao Faith No More no Maquinária.  Mas fica aí a dica com o flyer que eles me enviaram:

Gameboys_Livraria

Quem for, depois me conte o que achou.

E amanhã subirei aqui a entrevista que fiz há algumas semanas com o Herman Li, o guitarrista maluco do Dragonforce. Eles, que ficaram famosos de verdade por causa de uma música em Guitar Hero III (embora digam que “já eram famosos antes”), tocam amanhã em Curitiba e no domingo em São Paulo. Quem vai?

***

E a Nintendo no Brasil faz até evento. Você sabia? E é aberto ao público. Quem quiser, pode ir. No caso, é o lançamento oficial de New Super Mario Bros. Wii (clique na imagem para aumentar):

new super mario

O evento rolará em pleno feriadão de Proclamação da República, mas quem estiver de bobeira pode comparecer, testar o game e ainda ganhar brinde. E depois você fica reclamando que nunca rola nada de novo por aqui…

Não fui irônico. Talvez só um pouquinho, mas faz parte.

***

Vários games infestaram minha mesa de trabalho ao longo da semana: GTA IV: Episodes from Liberty City, Forza Motosport 3, DJ Hero… mas, estranhamente, tudo o que consegui jogar esses dias foi Bioshock. Aquele mesmo, de 2007. Devo estar em um momento nostálgico.

Mas depois que a poeira baixar pra valer darei meus pitacos aqui sobre esses e outros games recém-lançados. Mas prefiro que você me fale: quais dos games lançados nas últimas semanas mereceram a compra? Quais são as grandes tranqueiras? Há algum absurdo a ser citado, como essa edição das letras das músicas de Band Hero?

Aliás, a Activision não aprende – ou faz de propósito, o que na prática dá no mesmo:  o No Doubt está processando a empresa por ter sido colocado de maneira inadequada no game. É o lance do “assinou, não leu”, ou há má fé envolvida nessa história? É exatamente o que rolou com a Courtney Love em Guitar Hero 5.  Ou seja, que preguiça.

Pois então, nos vemos em algum desses shows? Ou se preferir,  retorne logo mais, para a atualização do final de semana.

Fui.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , , , , , , , , , , ,
01/11/2009 - 12:12

É Feriado, logo…

Compartilhe: Twitter

…logo mais estaremos de volta com a programação normal. Calma, que está tudo bem agora.

Bom domingo, boa segunda.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags:
Voltar ao topo