Publicidade

Publicidade

Arquivo de dezembro, 2008

29/12/2008 - 02:16

E pra terminar…

Compartilhe: Twitter

O ano praticamente acabou. Voou, não foi?

Pelo menos pra mim, que pego estrada daqui a pouco, rumo a um paraíso sem luz elétrica noturna e belezas naturais a perder de vista. Não terei acesso a praticamente nada nos próximos dias, então deixo aqui o meu até logo para 2008. As boas vindas para 2009, eu dou na semana que vem.

Ainda sobre os melhores do ano: finalizei a eleição da crítica brasileira com um total de 50 votantes, um recorde deste blog desde sua criação, em 2006. E o resultado já foi parcialmente apurado: o game do ano? Devo dizer que foi uma surpresa pra mim, pelo menos se levada em conta a minha opinião pessoal. Mas que sou eu, não é mesmo? Sou apenas mais um entre as cinco dezenas de eleitores que forneceram as suas escolhas… Mas o resultado é legal, e tem até surpresas no top 10. Publico tudo na semana que vem, assim que 2009 deixar de ser apenas o “ano que vem”.

E convido você que ainda não votou a participar. Confira o post anterior (ou o anterior ao anterior), veja as categorias e escreva suas escolhas no espaço de comentários. Vamos bater também o recorde de participação de público no Melhores do Ano do Gamer.br. E para quem precisar de estímulo, vou sortear brindes entre os participantes. A sacola de prêmios já está cheia.

E até o ano que vem, mais conhecido como 2009. Um abraço e obrigado pela audiência este ano. O próximo promete, até mais do que este.

Abraço.

Autor: - Categoria(s): Melhores de 2008, Tudo ao mesmo tempo Tags:
23/12/2008 - 02:57

Multimídia

Compartilhe: Twitter

A vida está quase mansa. Fechando a última edição do ano e preparando as bagunças para 2009 entrar. O ano foi bem agitado, apesar de tudo. E continuamos por aqui, o que já é um grande feito, se levarmos em conta a rapidez com que as coisas começam e acabam.

Na semana passada, deu tempo de publicar mais um texto da série Jogatinas de um Gamer… br. O tema da vez foi minha relação de amor e ódio com RPGs. Você lê na íntegra aqui.

E também publiquei, a convite do Gus Lanzetta, mais um Pablocast da nova geração. Esse, você pode escutar clicando aqui. Quase duas horas de aleatoriedades e papo furado engordurado.

E o site da (ou de) Veja publicou um vídeo  na semana passada, nomeando as 10 maiores séries de todos os tempos. Eu dei minha opinião também. Assista clicando logo abaixo:

***

E continuo pedindo seu voto para o Melhores do Ano do Gamer.br. Este ano, espero um recorde de eleitores por aqui. A votação da crítica já é recorde: 46 profissionais brasileiros já me deram suas opiniões. Não acho que vá haver uma eleição no Brasil mais completa que essa. Participe você também, colocando nos comentários deste ou do post anterior suas escolhas:

Os 3 melhores games do ano (em ordem de preferência, para qualquer console);

1 game que decepcionou em 2008:

De 1 a 3 fatos que marcaram POSITIVAMENTE o mercado brasileiro de games (tanto faz 1 ou 3);

De 1 a 3 fatos que marcaram NEGATIVAMENTE o mercado brasileiro de games (idem);

Publico os vencedores logo no início de 2009. Participe.

E ainda essa semana eu volto, para desejar um Feliz Natal e aquelas coisas todas.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags: , , , ,
19/12/2008 - 11:45

Melhores de 2008 – Você escolhe

Compartilhe: Twitter

Se eu republicar um post que coloquei aqui no ano passado, mais ou menos nessa época, será que você vai perceber? Mas o motivo é válido, veja só. E é claro que vou modificar alguns detalhes… garanto que nem vai dar pra notar!

Estou aqui em mais um fechamento – o último de 2008, espero. Vale tudo para terminar a primeira Rolling Stone de 2009 (nas bancas, provavelmente, em 10 de janeiro). E por isso, vale tudo, até trabalhar em véspera de feriado santo.

E se eu vou trabalhar, você vai me ajudar. Que tal participar da eleição Melhores de 2008 do Gamer.br?

Não custa nada, e demora só um pouco. Entre nos comentários deste post e escreva suas escolhas. Faço a você as mesmas perguntas que estou fazendo a diversos nomes da imprensa nacional. Daí, terei dois resultados no final das contas: a votação da crítica e a do público.

Então escolha. É a sua vez:

Os 3 melhores games do ano (em ordem de preferência, para qualquer console);

1 game que decepcionou em 2008:

De 1 a 3 fatos que marcaram POSITIVAMENTE o mercado brasileiro de games (tanto faz 1 ou 3);

De 1 a 3 fatos que marcaram NEGATIVAMENTE o mercado brasileiro de games (idem);

Os resultados saem na primeira semana de janeiro. Vote apenas uma vez, usando seu nickname de sempre. E procure não se influenciar pelos votos dos outros. E participar rende: vou sortear alguns eleitores e distribuir uns prêmios legais (ainda não sei exatamente quais prêmios, mas prometo que vai compensar o esforço).

Participe! Seu voto conta.

***

E você notou que estou de casa nova? É, progressos! É 2009 chegando para mudar as nossas vidas. Ou não.

Feliz Natal para todos.

Autor: - Categoria(s): Melhores de 2008, Tudo ao mesmo tempo Tags: ,
13/12/2008 - 00:45

Sem Crise no Frio

Compartilhe: Twitter

Teclo de New York, New York, a meca do consumo e do imperialismo norte-americano, e também uma das cidades mais legais deste planetinha pequeno e divertido em que vivemos.


Cena típica de Natal: pessoas patinam diante do Rockefeller Center (coloquei “esquiam” por vacilo, ops)

A cidade, como não poderia ser diferente, respira (o ar frio do) Natal. Mas dizem que ningúem está comprando nada, por causa daquela crise toda. Bem mentira. O consumo está desenfreado e de vento em popa. Ouvi de um gringo bem típico na fila da Toys R Us da Times Square:

[coloque o sotaque típico do Mr. Anderson do Beavis and Butthead aqui]:
– Falam de crise, coisa e tal, mas está todo mundo gastando dinheiro feito louco! Como pode?

[Respondi, mexendo a cabeça, eu que prometi não gastar nenhum centavo nessa terra, com as mãos cheias de mercadorias]:
– É verdade. Como pode?


Cena típica 2: consumidores consomem, a duas semanas do Natal

Como pode? Eu digo: é mesmo difícil (quase impossível) vir para cá e resistir às tentações consumistas. Eu bem que tentei, mas agora, já foi. A fatura do cartão, pelo menos, só vem no mês que vem. E embarco amanhã mesmo para o Brasil com uns joysticks encomendados por uns amigos, mais um Rock Band 2 – pra mim – na mochila. E um Chrono Trigger também, que comprei por impulso adolescente, mesmo sem ter um Nintendo DS. Acontece. Me empolguei.


Cena típica 3: vitrine da Toys R Us – e os Miis que piscam

Aliás, estou aqui nesse frio (nesse momento, deve estar abaixo de zero lá fora) porque vim assistir a um filme sobre o qual ainda não posso escrever uma linha, e para entrevistar uns artistas que participaram desse filme, sobre os quais também não posso dizer muito agora. Assinei a carta de embargo, então vamos respeitar. Vamos ver se rende alguma coisa para cá também.

Só falo que estou hospedado, ainda que por uma noite apenas, no impressionante e mítico Waldorf Astoria Hotel. Sim, é aquele mesmo do clássico dos clássicos Um Príncipe em Nova York. E ainda tem gente que não gosta desse filme…

Mas o que é bom dura quase nada, então já volto amanhã mesmo, após a rodada de entrevistas com os chiques e famosos.

***

Enquanto isso, você lê mais uma coluna Jogatinas de um Gamer…br aqui. Dessa vez, fala sobre meu período saboroso e bizarro como Powerline da Nintendo. Confira, comente aqui e lá, dê umas dicas de assuntos para eu abordar por ali.

E a gente se fala na volta.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags:
05/12/2008 - 19:39

Sábado de Sol

Compartilhe: Twitter

Sexta-feira, solzinho caindo (minha vista aqui do trampo é incrível. Pena que eu pouco tenho tempo de olhar pra fora…) e a expectativa de duas semanas horríveis antes do Natal. Claro, estou me referindo ao trabalho, e não aos outros aspectos da vida. O resto vai indo e andando muito bem.

Mas eu queria que o Will Wright tivesse criado um Sim Reforma antes de ter lançado o The Sims. Eu teria jogado e me sentiria mais preparado para a bagunça que está a minha casa hoje. Sacos de entulho envolvem a minha geladeira, tem poeira até na gaveta de talheres e cada centímetro vago do piso da sala possui resquícios de cimento ou tijolo. Está bem agradável, e só se passaram duas semanas. E não tem previsão de fim.

E o fim de semana será todo dedicado a azulejos, pisos e materiais de construção diversos. Será que dá tempo de ir ao cinema e de ver a final do Brasileirão?

Se seu sábado é mais sossegado que o meu, gaste o tempo lendo meu terceiro texto da série Jogatinas de um Gamer.br (o tema da vez é singelo, além de auto-biográfico: como larguei os games pelo rock’n roll) e escute o primeiro Pablocast após o fim do Audiogame. Está longo e verborrágico – tem mais de duas horas – mas é um dos mais legais que já fizemos.

E bom fim de semana para todos. Segunda tem mais.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags:
04/12/2008 - 03:01

Gente fazendo

Compartilhe: Twitter

Está acontecendo de novo. Um monte de gente está fazendo, e estou achando isso ótimo.

Quero dizer, fazendo suas coisas, coisas legais, não me entenda errado. Algumas vezes me parece que está todo mundo parado, esperando as coisas tombarem lá de cima (nenhuma referência aos torós e tragédias horríveis rolando em SC, por favor…). E daí, de repente, um monte de gente boa começa a tocar seus projetos pessoais. Ou mesmo reviram seus baús cheios de tesouros e os apresentam para o mundo.

Neste caso, estou me referindo ao André Forastieri. Jornalista, meu ex-chefe na Conrad/Futuro, guru profissional (e muitas vezes espiritual, por que não?). Afagos à parte, fiquei muito feliz em ver que o Forasta finalmente começou um blog só dele – logo ele, o cara mais inteirado e bem resolvido sobre essas novas alternativas de mídia, os avanços e os retrocessos, caminhos e becos sem saída desse mundo digital louco em que estamos de passagem (isso foi bem bonito, admito). Na verdade, ele já havia me avisado da empreitada há um tempo, mas demorei a comentar aqui (e o Álvaro Pereira Jr. foi bem mais eficiente que eu nessa divulgação, na coluna dele no Folhateen dessa segunda-feira. Vacilei).

Forasta está postando seus textos antigos da Bizz, Folhateen, Folha de São Paulo, Caros Amigos, Meio e Mensagem e tantos outros veículos, além de dar uns pitacos diários sobre o que ele enxerga lá do alto de seu navio (não, ele não é um pirata – foi um eufemismo). Ele não deve se lembrar, mas é algo que eu vivia dizendo a ele, nos oito anos que trabalhamos juntos: “você deveria republicar suas coisas!”. Mas ele desdenhava, e dizia que aquilo deveria ficar guardado nas pilhas de revistas velhas que as pessoas guardam em casa. Ainda bem que ele mudou de idéia, e agora, muita gente pode, ainda que numa mídia diferente, conhecer todos os textos que ajudaram em muito em minha decisão de seguir essa carreira maldita. Eu até citei esse fato na primeira entrevista de emprego que fiz, no tão distante junho de 1998 (estamos velhos mesmo), mas ele desconversou, como sempre fez dali em diante. A babação de ovo fazia parte, mas a partir dali, passei a ver o cara como meu chefe e companheiro de trabalho. O Forastieri das antigas, aquele que não poupava vacas sagradas e tão bem levantava a bola de quem merecia, deixei guardado lá na pilha de revistas mofadas.

Então, fica a dica. E linquei ali embaixo, retribuindo a gentileza. Eu se fosse você, visitaria hoje.

***

E também divulgo aqui a estréia do GoLuck, empreitada esperta do Lucas Patricio e sua equipe. O site está bem feito e merece aplausos. E antes tarde do que nunca, também aplaudo o Girls of War, blog da Bruna Torres, Carlinha Rodrigues, Clarice dos Santos e Vivi Werneck. Meninas de atitude, que fazem sozinhas, e bem feito, só porque gostam.

***

E logo mais, ouvi falar, uma figura conhecida da imprensa de games brasileira ganhará um espacinho na televisão aberta. E para falar de games, veja bem. Quando puder ser divulgado, é claro que eu divulgo. Por enquanto, vamos mantendo o mistério.

***

A Microsoft topou responder minhas perguntas sobre os dois anos de Xbox 360 no Brasil. Assim que as respostas chegarem, elas aparecerão aqui, graças à magia que é o jornalismo de internet. Não é incrível?

***

Dei uma entrevista em vídeo ontem para a Veja Online, citando os 10 melhores games de todos os tempos – listinha polêmica, pra variar. Outros colegas de profissão também votaram, que eu sei. Assim que a matéria for ao ar, será lincada aqui também.

Listas são cruéis demais, e improvisar em cima de uma escolha desse naipe é pior ainda. Mas acho que deu pra enrolar bem. As escolhas foram não tão óbvias, e certamente eu teria feito diferente se fosse entrevistado no mês passado, digamos. Alguém aí adivinha quais jogos citei? Eu mesmo não adivinharia… nós, gamers, somos volúveis, acima de tudo.

***

Uma notícia tardia e triste: na sexta-feira passada, faleceu a Karla Nagai, jornalista e assessora de imprensa de 29 anos. Ela trabalhou durante um tempo na FirstCom, ajudando a divulgar a Level Up Games e seus lançamentos. Atualmente, ela estava na RMA, que entre outras empresas, assessora a Electronic Arts. Apesar de não ter conhecido a Karla pessoalmente, chegamos a nos comunicar algumas vezes pela internet. Fica aqui a homenagem e minhas condolências aos seus familiares e amigos.

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags:
Voltar ao topo