Publicidade

Publicidade

Arquivo de janeiro, 2008

30/01/2008 - 02:20

Eu protesto, tu protestas

Compartilhe: Twitter

Não, não estou de férias (pena!)

Estou de volta das trevas. Trevas não dos games, mas das mudanças – literalmente. Carregar caixas, empurrar mesas e catalogar anos de papéis não é algo muito fácil. Ainda mais quando são duas mudanças de uma vez só. Mas não é bom reclamar quando as mudanças são pra melhor. E neste caso, ambas são muito boas.

Tenho acompanhado de longe o caso da proibição de Counter-Strike e Everquest no Brasil. A pauta rolou na minha frente, mas acabei desistindo da matéria, visto que uma das figuras centrais do caso – o juíz mineiro que todos querem culpar – está de férias e não pode ser encontrado até depois do Carnaval. Muito conveniente. Portanto, o assunto passou batido, mas não incólume. Tenho acompanhado o barulho que a história tem feito na mídia e entre os colegas de profissão. Alguns deles, aliás estão fazendo a parte deles.

O site Liberdade Gamer, criado pelo Gus (Audiogame) e Douglas (Blogeek), tem servido de mural das lamentações e espaço para o público se manifestar sobre o assunto. Além de coletarem depoimentos de jornalistas (o meu foi o segundo, logo após o do Fabão), eles estão organizando alguns levantes interessantes. O mais bacana é um protesto neste sábado, 2 de fevereiro, no vão do MASP, na Avenida Paulista. Soube que estava marcado para o dia 10, mas foi adiantado, porque agora o assunto está quente (tem saído até na grande mídia, o que é bom). Vale também ressaltar como é bacana ver a nossa imprensa especializada se engajando e unindo forças para fazer alguma coisa. Seja como for o resultado, a intenção já vale muito.

Eu não sei se poderei comparecer em corpo (viajar? Talvez), mas estarei lá em espírito. Quem quiser fazer um barulhinho bom, bater umas latas e xingar uns políticos, deveria tentar ir. Presto aqui o serviço de utilidade pública:

Junte-se ao manifesto contra a proibição da venda e o recolhimento de Counter-Strike e EverQuest. Se você gosta de jogos, mesmo que não desses dois em especial, venha participar desse movimento para evitar ações arbitrárias como essa, que visam tirar a sua liberdade de escolha. Se o Ministério da Justiça já classifica os jogos, por que, então, proibir a venda de um produto que já é regulamentado pelo Estado? Não é suficiente a Classificação Indicativa? Onde fica a democracia? A liberdade de
escolha? Alegam que esses jogos são nefastos e podem causar danos a
crianças e adolescentes, mas atroz mesmo é tirar dos pais o poder de decidir o que é melhor para os seus filhos e quando. Alegam que os jogos fazem mal e, portanto, devem ser retirados do mercado. E quanto ao cigarro? E quanto à bebida? E quanto à venda de armas de fogo, não pudemos votar em plebiscito se teríamos ou não esse direito? Armas matam pessoas, no entanto, uma pessoa tem o direito de comprá-las. E querem proibir a venda de jogos.
O processo que determinou o recolhimento de Counter-Strike e EverQuest se originou do precedente que foi a proibição de Doom, Carmageddon, Mortal Kombat, Postal e outros jogos anteriormente no Brasil. Essa nova proibição pode criar um novo e perigoso precedente. Não permita que isso aconteça. Junte-se a nós no manifesto pacífico contra proibição de jogos, o manifesto pela liberdade gamer. Chame os seus amigos e, inclusive, seus pais para esse ato de cidadania pró-democracia.

Quando? Sábado, dia 2 de fevereiro de 2008, às 11h
Onde? Avenida Paulista NO VÃO DO MASP
Como? Basta chegar e se juntar à multidão. Se quiser, pode levar placas ou vir vestido a caráter.
Por que? Para evitar a proibição de jogos, educando a população e o poder público sobre os benefícios dos jogos eletrônicos

Tá falado. E aí, vamos fazer alguma coisa?

***

Manifestação boa e também pacífica acontece no Parque do Ibirapuera nas primeiras semanas de fevereiro: a Campus Party 2008 promete ser o maior evento de tecnologia já abrigado pelo país, com palestras, discussões e tudo o mais o que um cara como eu você (presumo) gosta. Para mim, o evento já vale pela presença do Steven Johnson, pensador, escritor e gênio da nova era (o link para o blog dele está ali embaixo), que vai lançar livros (De cabeça aberta: conhecendo o cérebro para entender a personalidade humana e O mapa fantasma: como a luta de dois homens contra o cólera mudou o destino de nossas metrópoles) e conversar com o público, prometendo uma verdadeira aula de cibercultura, ativismo e cabecice. Eu vou, e se posso aconselhar, acho que vale a pena conferir.

Aliás, alguém aí pretende acampar por lá?

***

E o Pablocast? Tem ouvido? As edições 9 e 10 já estão no ar faz tempo (eu que esqueci de avisar aqui). Escute, que as discussões continuam boas e pertinentes como sempre. Ou não. Tire suas próprias conclusões. O tema do 11, que será gravado nesta quinta, será o assunto que citei ali em cima. Não poderia ser diferente. Assunto neste nosso mercado de games brasileiro nunca falta, ainda bem…

E que passe o Carnaval e comece logo o ano!

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags:
18/01/2008 - 13:16

Vamos bater lata

Compartilhe: Twitter

Reproduzo aqui o primeiro parágrafo de notícia divulgada na mídia hoje (a íntegra está no UOL):

“Desde a última quinta-feira (17), “EverQuest” e “Counter-Strike” começaram a ser apreendidos em Goiás pelo Procon – a decisão, contudo, se estende por todo território nacional -, por serem “considerados impróprios para o consumo, na medida em que são nocivos à saúde dos consumidores, em ofensa ao disposto nos artigos 6, I, 8, 10 e 39, IV, todos do Código de Proteção e Defesa do Consumidor”. A decisão foi proferida pelo Juízo da 17ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado de Minas Gerais e publicada no site oficial do Procon/GO.”

Se entrar no tal site oficial do Procon goiano, o leitor irá se deparar com um texto explicativo, que descreve os games citados e os motivos pelos quais eles seriam nocivos à saúde. Um dos trechos mais bizarros (se é que dá para destacar um, de tão bizarro que ele o é como um todo – aliás, leia as hilariantes descrições dos games) é aquele que diz que “os jogos violentos ou que tragam a tônica da violência são capazes de formar indivíduos agressivos, sobressaindo evidente que é forte o seu poder de influência sobre o psiquismo, reforçando atitudes agressivas em certos indivíduos e grupos sociais” – assim mesmo, sem citar uma pesquisa científica, citação de especialista ou qualquer fonte fidedigna. Games are bad, e ponto final.

O texto do UOL ainda lembra que EverQuest nem é vendido oficialmente no Brasil. E que Counter-Strike já havia sido classificado como inadequado para menores de 18 anos pelo Ministério da Justiça (assim como todos os games aqui comercializados). Aos olhos de quem acompanha o mercado de games, esse banimento soa no mínimo estranho e fora de contexto. Há quanto tempo você não escuta ou lê qualquer notícia sobre a relação de Counter-Strike e a violência urbana? Pois é, isso também soa “2005” demais para mim.

Já o texto do site do Procon ressalta que o órgão está apenas seguindo uma decisão proferida pelo juízo da 17ª Vara Federal de Minas Gerais, e que ela é válida para todo o território nacional. Aí é que está: você consegue imaginar os fiscais do Procon visitando cada loja de games brasileira e apreendendo as cópias de Counter-Strike que estão mofando nas prateleiras? No mínimo, é engraçado de se pensar.

Em princípio, me parece muito barulho por nada. Antes de mais nada, é preciso investigar a extensão dessa decisão e comprovar se ela realmente vai se cumprir. Mas também é algo de se assustar, principalmente se lembrarmos que estamos na expectativa de movimentações políticas em favor dos games no país (falo sobre o já famoso projeto de lei 300/2007, que prevê benefícios fiscais para os games). E se, por conta disso, nossos deputados forem convencidos que todos os jogos eletrônicos são prejudiciais aos consumidores?

E será que depois de tantos progressos e vitórias ao longo do ano passado, começaremos 2008 regredindo?

Autor: - Categoria(s): Tudo ao mesmo tempo Tags:
13/01/2008 - 23:13

Os Melhores de 2007 – Escolha dos Leitores

Compartilhe: Twitter

Demorou bem mais do que eu imaginava (marcha lenta no começo do ano, sabe como é), mas finalmente você, leitor fiel do Gamer.br, irá conferir quais são melhores e piores do ano que passou… na sua própria opinião.

Na semana passada, você soube o que pensa a crítica especializada brasileira. Agora, é a vez de saber o que pensa o sempre bem informado e esperto leitor deste blog. Ao mesmo tempo em que consultei as opiniões dos jornalistas, abri o espaço de comentários para você dar a sua opinião em três categorias (Melhores Games, Melhores Fatos/Momentos, Pior do Ano). O resultado, embora lembre remotamente a escolha da crítica, mostra uma visão bastante distinta e particular – há certos resultados ali que talvez nem os mais informados analistas de mercado poderiam prever. As listas a seguir, acredito, já falam por si só. Mas fique à vontade para analisar, comparar, meter o pau, elogiar. O espaço ali embaixo é sempre seu.

E chega de papo. Vamos à primeira categoria…

Os Melhores Games de 2007 – Escolha dos Leitores

O método você já cansou de saber: cada eleitor escolheu seus três games favoritos lançados em 2007, para qualquer plataforma, e os colocou em ordem de preferência. O primeiro colocado levava 5 pontos, o segundo, 3, e o terceiro, 1. Adicionei à soma um ponto por cada citação recebida. O total de pontos era, então, dividido pelo número máximo de pontos que poderia ser obtido, conforme a quantidade de eleitores participantes. E chega de matemática. Com os votos computados, foi este o resultado obtido:

1. Super Mario Galaxy (Nintendo/Wii) – 58% dos pontos possíveis

2. Bioshock (2k Games/Xbox 360, PC) – 35%

3. Portal: The Orange Box (Valve-EA/PC, Xbox 360) – 17%

4. Call of Duty 4: Modern Warfare (Activision/PC, 360, PS3) – 11%

5. God of War 2 (Sony/PlayStation 2) – 10,5%

6. Halo 3 (Microsoft/Xbox 360) – 10,5%

7. Guitar Hero 3: Legends of Rock (Activision/360, PS3, Wii, PS2)- 9%

8. Rock Band (MTV Games/Xbox 360, PlayStation 3) – 8%

9. Assassin’s Creed (Ubisoft/Xbox 360, PS3) – 4%

10. Metroid Prime 3 (Nintendo/Wii) – 4%

Também citados
11. Uncharted: Drake’s Fortune (Sony/PS3)
12. Blue Dragon (SquareEnix/Xbox 360)
13. Crysis (Electronic Arts/PC)
14. Forza Motorsport 2 (Microsoft/Xbox 360)
15. Mass Effect (Microsoft/Xbox 360)

Menções honrosas
The Legend of Zelda: The Phantom Hourglass (Nintendo/DS)
Pokémon Diamond (Nintendo/DS)
Contra 4 (Konami/DS)
Unreal Tournament III (Midway/PC, Xbox 360, PS3)
Army of Two (Electronic Arts/PS3, Xbox 360)
Muimpério (K2/PC)
Sonic and the Secret Rings (Sega/Wii)

E vale mencionar o saudoso Gears of War (Microsoft/Xbox 360, PC), duplamente citado, apesar de ter sido lançado no já longínquo 2006.

***

Agora, a segunda categoria…

Os Melhores Fatos/Lançamentos de 2007 – Escolha dos Leitores

Como na votação da crítica, cada leitor escolheu três fatos importantes de 2007 em ordem de preferência. Valia de tudo, mas as opiniões, não por coincidência, foram bem parecidas com as dos jornalistas consultados. A matemática continua aqui (pontos obtidos + número de citações dividido por números de pontos possíveis).

Confira a seguir os mais votados pelos leitores do Gamer.br:

1. A entrada da rede de lojas Gamers no Brasil – 39,7% dos pontos

2. Halo 3 totalmente em português – 33,8%

3. Blogeek vs. EGM/ZiffDavis – 30%

4. Synergex operando no Brasil – 28,6%

5. Lançamento de Halo 3 – 17,5%

6. Projeto de lei 300/2007 (benefícios fiscais para os games) – 12%

7. Crescimento de gameblogs brasileiros – 8,8%

8. Lançamento de novas revistas de games – 7,7%

9. Wii esgotado nas lojas – 4,4%

10. Video Games Live – 2,2%

10. Os equipamentos para Rock Band – 2,2%

Menções honrosas:
“Queda de preço do 360”
“O PS3 a R$ 7.000,00”
“A demissão do editor do Gamespot”
“O DS liderando em todo o mundo”
“Coletivas de imprensa ‘sérias e divertidas’, como as da Microsoft e da Tectoy”
“Teorias idiotas que dizem que o PS3 um dia vai reinar sobre o Wii e o Xbox 360”

***
E para finalizar, a última categoria…

O Pior de 2007 – Escolha dos Leitores

Funcionou como na votação da crítica, exceto pelo fato de vários leitores terem votado em diversas opções ao invés de uma só. Levando isso em conta, chegamos à lista a seguir (como dá para notar, bastante diferente da lista eleita pelos jornalistas. Por que será?):

1. PlayStation 3 – 6 votos

2. Ausência da rede Xbox Live no Brasil – 5 votos

3. A demissão de Jeff Gerstmann pelo Gamespot – 4 votos

4. Impostos abusivos/Estagnação de preços de jogos e consoles – 4 votos

5. Need for Speed ProStreet – 2 votos

6. Exagero da imprensa especializada no caso Blogeek/EGM – 2 votos

7. 3RL (Três Luzes Vermelhas no Xbox 360) – 2 votos

8. Ausência de feiras de games no Brasil – 2 votos

9. Decadência de marcas estabelecidas na imprensa nacional – 2 votos

10. Caso Street Fighter IV/Blogeek/EGM – 2 votos

Menções honrosas:
“Nintendo World ainda bimestral”
“O pai do Playstation ficar com medo do 360 e do Wii e lançar o PS3 na juventude do PS2”
“Microsoft, por esquecer que o marketing ainda é essencial para se divulgar um console”
“Versão do Wii de Guitar Hero com áudio mono”
“O fim da SuperDicas PlayStation”
“Selo ‘AO’ (Adults Only) de Manhunt 2”
“O conglomerado de lixos que estão saindo para o Wii”
“O atraso de Spore”
“Impossibilidade de jogar Rock Band com a guitarra do Guitar Hero, um desrespeito total com o consumidor”
“Sim City Society: Mataram esse game, cadê a essência?”
“Boogie, que decepção!”
“Two Worlds”

***

Como deu para notar de cara, as opiniões do público divergem da opinião da crítica em alguns fatores (melhores momentos, piores) e coincidem em outros (melhores games). Os fatos rendem diversas interpretações interessantes, que farei aqui no Gamer.br dentro de alguns dias, junto com as estatísticas da votação. Agora é a sua vez de comentar o resultado. E comece a se preparar, porque 2008 – apesar de não parecer – já começou!

Autor: - Categoria(s): Melhores de 2007, Tudo ao mesmo tempo Tags:
03/01/2008 - 01:40

Os Melhores de 2007 Gamer.br

Compartilhe: Twitter

Você não agüentava mais esperar, certo? Nem eu, tanto que voltei correndo de viagem para postar a lista dos Melhores de 2007 Gamer.br antes de 2007 terminar. Como pode perceber, não deu tempo, mas o que vale é a intenção. Tenho o orgulho de apresentar agora a maior votação do mercado de games brasileiro – desta vez, ainda maior do que a do ano passado.

No total, foram 39 eleitores (no ano passado foram 31), de veículos de todo o país, seja do meio impresso (revistas, especializadas ou não, jornais), internet (portais, blogs) e televisão, além de membros de produtoras de jogos que ocasionalmente escrevem sobre o assunto. Com a colaboração desses amigos e colegas, temos um panorama bem definido das opiniões da imprensa nacional (lembro que alguns eleitores essenciais acabaram de fora, porque não foram localizados até o “fechamento” da lista).

Abaixo, os nomes dos 39 eleitores, em ordem alfabética, e o veículo que representam:

Allan André (PS3W/X360)
Alexei Barros (Hive)
André Gordirro (SET)
Bruno Abreu (OuterSpace)
Cláudio Batistuzzo (Games Brasil)
Cláudio Prandoni (Arena News)
Daniel Nieuwenhuizen (Recreio)
Diego Guichard (Zero Hora)
Douglas Pereira (Blogeek)
Douglas Vieira (Nintendo World/EGM Brasil)
Eduardo Trivella (NGamer)
Fabio Bracht (Continue)
Fabio Santana (Ed. Europa)
Flávia Gasi (Revista do Xbox 360)
Gilsomar Livramento (Ed. Europa)
Gustavo Hitzschky (EGM Brasil)
Gustavo Petró (Gamemaster)
Gustavo Lanzetta (Audiogame)
Henrique Sampaio (UOL Jogos)
Humberto Martinez (Gamemaster)
Jocelyn Auricchio (O Estado de São Paulo)
Juliano Barreto (INFO Exame)
Leandro “Sombra” Rodrigues (Dicas e Truques para PlayStation)
Marcel R. Goto (DigiArts)
Nelson Alves Jr. (Revista do Xbox 360)
Pablo Miyazawa (Rolling Stone/Gamer.br)
Pedro Batalha (Audiogame)
Rafael Rigues (Zumo)
Renata Honorato (Arena Turbo)
Renato Bueno (G1)
Renato Viliegas (Play TV)
Ricardo Farah (EGM Brasil)
Roberto Sadovski (SET)
Rodrigo Guerra (PS3W)
Rodrigo Salem (SET)
Ronaldo Testa (Nintendo World)
Suzana Bueno (Tectoy)
Théo Azevedo (UOL Jogos/Folha de S. Paulo)
Wanderley Scarpignato (Banana Games)

***

E a primeira categoria é:

Os Melhores Games de 2007

Assim como no ano passado, funcionou assim: cada jornalista escolheu os jogos que quis e os colocou em ordem de preferência. O primeiro levou 5 pontos, o segundo 3, o terceiro 1. A partir disso, cheguei ao resultado a seguir.

Relembro que a porcentagem apresentada ao lado de cada jogo refere-se a uma continha burra que inventei: quantidade de pontos obtidos dividida pela quantidade de pontos máxima. É claro que a conta não dará 100%, mas deixemos as formalidades de lado…

Vou direto ao assunto desta vez. Publicarei as listas, e nos próximos dias, comento as votações, as quantidades de votos de cada um, as surpresas e outros detalhes interessantes.

E aqui estão os melhores games de 2007 segundo a imprensa especializada brasileira:

1. Super Mario Galaxy (Nintendo/Wii) – 50% dos pontos

2. Bioshock (2k Games/Xbox 360, PC) – 36%

3. Rock Band (MTV Games/Xbox 360, PlayStation 3) – 15%

4. Guitar Hero III (Activision/Xbox 360, PS3, Wii, PS2) – 9%

5. Halo 3 (Microsoft/Xbox 360) – 9%

6. Portal – The Orange Box (Valve-EA/PC, Xbox 360) – 8%

7. Call of Duty 4: Modern Warfare (Activision/PC) – 8%

8. God of War II (Sony/PlayStation 2) – 7%

9. The Legend of Zelda: Phantom Hourglass (Nintendo/DS) – 5%

10. Crysis (Electronic Arts/PC) – 4%

11. Mass Effect (Microsoft/Xbox 360) – 4%

12. Uncharted: Drake’s Fortune (Sony/PlayStation 3) – 1%

Menções honrosas
Ace Combat 6: Fires of Liberation (Namco/Xbox 360)
Crackdown (Microsoft/Xbox 360)
FIFA 08 (Electronic Arts/Multiplataforma)
Final Fantasy XII (SquareEnix/Nintendo DS)
Lost Planet (Capcom/Xbox 360)
Odin Sphere (Atlus/PlayStation 2)
Resident Evil 4 (Capcom/Wii)
Silent Hill Origins (Konami/PSP)
Super Paper Mario (Nintendo/Wii)
World of WarCraft: Burning Crusade (Blizzard/PC)
Zack & Wiki: Quest for Barbaros’ Treasure (Capcom/Wii)

Comentários sobre a lista, somente nos próximos dias. Mas acho que ela fala muito bem por si só, não?

***

E agora, a segunda categoria…

Os Melhores Fatos/Lançamentos de 2007 no Brasil

O critério você já sabe: o que aconteceu de melhor no mercado de games brasileiro este ano? Cada eleitor escolheu 3 fatos/coisas em ordem de preferência. O primeiro levou 5 pontos, o segundo 3, o terceiro 1. Ao lado de cada fato, a porcentagem de votos que cada um obteve (pontos obtidos X quantidade máxima de pontos). A partir disso, cheguei ao seguinte resultado:

E os grandes acontecimentos/fatos/lançamentos de 2007 no Brasil foram…

1. A entrada da rede de lojas Gamers no Brasil – 37,5% dos pontos

2. Halo 3 totalmente em português – 35,5%

3. Synergex operando no Brasil – 19%

4. O lançamento de Halo 3 – 16%

5. Sony no SBGames 2007 – 8%

6. Revista NGamer – 7%

6. Projeto de lei 300/2007 (benefícios fiscais para os games) – 7%

8. Assistência técnica oficial Nintendo no país – 6%

9. Expansão das locadoras online – 5%

10. Blogeek vs. EGM/ZiffDavis – 4%

10. Mega Drive Portátil – 4%

12. O livro A Arte dos Videogames – 2%

Menções honrosas
“Corte no preço do Xbox 360”
“O Wii ter se consolidado como líder da geração”
“O 360 se firmou no mercado nacional”
“A Futuro deslizou morro abaixo”
“XNA Game Fest Brasil”
“DigiArts”
“Quebra do recorde do mercado de entretenimento de Halo 3”
“Mais revistas no mercado editorial”
“Popularização dos consoles (especialmente o Wii e Xbox 360)”
“A quantidade absurda de podcasts produzidos pelo Audiogame”
“Jogos nacionais”
“Audiência da PlayTV batendo recordes”
“Lançamento de diversos jogos online no Brasil”
“Lançamento quase simultâneo de Super Mario Galaxy”
“Barateamento dos PCs e banda larga mais barata”
“Tectoy Mobile”

***

E para terminar… a última categoria…

O Pior de 2007

Jogando a merda no ventilador: cada jornalista falou mal do que quis. Produto, evento, notícia… qualquer coisa que tenha comprometido o mercado de games no ano em que passou. Sem porcentagem, porque os votos foram variados e distintos, mas abaixo você vê quais foram os fatos mais lembrados. É claro, os votos permanecem secretos:

E os piores de 2007 foram…

Caso Street Fighter IV / Blogeek / EGM – 7 votos
A demissão de Jeff Gerstmann pelo Gamespot – 6 votos
E3 Business and Media Summit 2007 – 4 votos
A extinção da revista SuperDicas PlayStation – 2 votos
Playstation 3 – 2 votos
Assassin’s Creed – 2 votos
Lair – 2 votos
Rebaixamento do Corinthians – 2 votos

Menções honrosas
“Adiamento de GTA IV”
“Seqüestro de jogador para roubar conta de Gunbound”
“Não encontrar o Wii pra comprar por um preço razoável em lugar nenhum”
“Atari deixando a produção de jogos”
“A incapacidade da Microsoft em resolver os problemas de hardware do 360”
“Jenga para Wii”
“Gamers (e jornalistas) aficcionados por números de vendas”
“Jogos ruins antigos que o Virtual Console reviveu”

***

Agora é a sua vez de comentar os resultados. Polêmicos? Justos? Esperados? Você é quem diz. E nos próximos dias, as listas resultantes da votação dos leitores do Gamer.br. Quem viver, lerá.

Autor: - Categoria(s): Melhores de 2007, Tudo ao mesmo tempo Tags:
Voltar ao topo